RS formaliza pedido de auditoria para certificado de zona livre de aftosa sem vacinação

Compartilhe

O secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, viaja a Brasília, nesta terça-feira, a fim de entregar ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) documento com o pedido de auditoria do Ministério no Rio Grande do Sul para avaliar as condições de defesa agropecuária. O objetivo é verificar o andamento do plano estadual que cumpre metas estabelecidas no Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa, a fim de que o Estado possa avançar para o status de zona livre de aftosa sem vacinação.

Por enquanto, Santa Catarina é o único estado que detém essa condição. O Rio Grande do Sul, que é zona livre com vacinação, previa suspender as campanhas de imunização do rebanho em 2021, mas decidiu acelerar o processo, visando evoluir de status já em 2019, seguindo os passos do Paraná, que já trabalha pela mudança.

Conforme o superintendente do Mapa no Rio Grande do Sul, Bernardo Todeschini, a possibilidade de vacinar ou não o rebanho não muda a necessidade de recursos destinados ao controle sanitário. Mas observa que a retirada permite que os recursos destinados à imunização sejam direcionados a outras áreas, como a vigilância por barreiras móveis ou em pontos de risco. 



Fonte: Rádio Guaíba

Leia Também RS entre os estados com maior uso de sementes piratas Apassul contesta o comércio de sementes piratas Tarde de Campo na Coasa dia 10 de outubro Interior: rede de água para comunidades de São Roque