30º Domingo do Tempo Comum.

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Eu vos amo, Senhor, minha força. Salmo 17(18),2.
Evangelho de Jesus Cristo, segundo evangelista Mateus 22, 34-40 narra o encontro de Jesus com os saduceus, quando um doutor da lei, como acontece nos tempos de hoje, querendo ser superior a Jesus e o colocando à prova faz a pergunta: "Mestre qual é o maior mandamento da lei"? Prontamente Jesus responde: "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito. Esse é o maior e o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este: Amarás teu próximo como a ti mesmo. Nesses dois mandamentos se resumem toda a Lei e os Profetas".
Penso que não precisaríamos tantos códigos de conduta e tantas leis para reger o mundo e as pessoas, se, observássemos esses dois mandamentos, unicamente. Amar a Deus como nosso criador. Pai misericordioso, o principio e o fim de tudo e de todos e ao próximo como a nós mesmos, é absolutamente o suficiente para que a humanidade viva em paz, em harmonia, observando todos os preceitos do amor, da justiça e da igualdade. No momento da concepção Deus coloca em nós a capacidade de amar. É Deus que nos torna capazes de amar. Se o verdadeiro amor estivesse presente na atitude e comportamento dos seres humanos, o sofrimento, a violência e a desigualdade não existiriam. O mundo seria perfeito como Deus o sonhou e o propôs. 
Peçamos a Deus que nos dê a capacidade de amar e que conduza nossa jornada rumo ao próximo, especialmente aqueles mais necessitados, numa atitude de amor e solidariedade e  assim Ele estará sendo amado de todo coração e com toda a nossa essência. 
Temos nos amado para também amarmos o irmão com o mesmo amor que Deus quer que amemos?
Reconhecemos que a capacidade de amarmos, uns aos outros, vem de Deus que gera esse amor em todos?

Leia Também Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita! Eu só penso naquilo!