A Magia do Natal está no ar!

Postado por: Clovis Oliboni Alves

Compartilhe

Estamos nos aproximando do final do ano e o espírito natalino começa a nos contagiar. Final de ano é sinônimo de festa, alegria, presentes, reencontro com amigos, familiares e pessoas que amamos. Só o Natal consegue fazer esta transformação nos corações das pessoas, despertando nosso lado fraterno e solidário. Também é no final de ano, que aquecemos a economia, recebemos aquele dinheirinho extra, compramos mais, pagamos impostos e assim fomentamos a geração de emprego e renda.

Nossas melhores lembranças infantis nos remetem ao Natal. Um momento mágico, onde a família se reúne festejando o nascimento de Jesus, trocam presentes, abraços, e, acima de tudo amor. O Mundo seria bem mais harmonioso se vivêssemos com este espírito durante o ano todo. É comum observarmos nesta época do ano, pessoas e grupos de amigos ou colegas de trabalho, realizando ações de solidariedade e cidadania, se importando com o próximo, com as pessoas carentes, doando alimentos, roupas, brinquedos e afeto. Ações de cidadania e solidariedade, não são comuns em outras épocas do ano, pelo menos entre a maioria das pessoas, mas o Natal tem este poder, esta capacidade maravilhosa de tocar o nosso coração, despertando o nosso lado humano e fraternal. È um momento perfeito para pedirmos desculpas, perdão para aquele amigo ou familiar que por algum motivo ou outro estamos brigados. Fazer aquela visita que há anos não a fazemos, reencontrar pessoas que fazem bem para nossa alma e coração. O Final de Ano combina com férias, viagens, praia e lazer, ou seja, tudo de bom.

O período festivo de final de ano, aquece a economia, gera empregos e renda, criando novas oportunidades para quem deseja começar um ano novo, dar a volta por cima e superar as dificuldades. Para muitos é o momento de agradecer por todas as conquistas realizadas durante o ano, onde a parada estratégica para um balanço, pode ser sinal de continuidade do sucesso. A economia nacional depende do sucesso das vendas de final de ano, para garantir a estabilidade do ano todo. Os governos dependem do pagamento de impostos, que são realizados geralmente no final do ano, para garantirem investimentos em políticas públicas, infraestrutura e pagamento de pessoal. Se a economia vai bem, consequentemente o Estado também vai, arrecadando mais e teoricamente investindo mais. Veja então, a importância do Natal e do final de ano, para toda a nossa economia, que certamente viveria momentos bem mais difíceis sem a pujança das festas de final de ano. É o momento onde todos ganham: ganha quem vende, quem compra e quem recebe.  

Vamos viver o Natal e as festas de final de ano, com toda a intensidade e magia que lhes é peculiar. Deixe-se contagiar pela alegria, solidariedade e fraternidade que esta data nos remete, afinal de contas, quem vai ganhar mais com isso será você mesmo, pois não há nada mais fascinante e prazeroso, do que dar amor e carinho para o próximo, sem esperar nada em troca, e para isso, não precisamos esperar o Natal para realizar. Vamos viver o Natal o ano todo!

“O Natal é um tempo de benevolência, perdão, generosidade e alegria. A única época que conheço, no calendário do ano, em que homens e mulheres parecem, de comum acordo, abrir livremente seus corações.” CHARLES DICKENS

Leia Também O cão, o trigo e o Fusca Não incide IOF sobre fluxo financeiro em participação em sociedade “Enviados para testemunhar o Evangelho da paz” Solução para o atraso