Smart Home

Postado por: Marcos dos Santos

Compartilhe

Cada vez mais as pessoas buscam por tecnologias que tornem o dia a dia mais prático e rápido. Pensando nisso surgiu o conceito de casa inteligente ou smart home, como é conhecido no Brasil.

Basicamente, refere-se ao emprego de tecnologias para manter sua casa de forma otimizada, ou seja, sua casa passa a ter certa inteligência para executar determinadas tarefas, fornecendo resultados que sejam mais funcionais para o morador da casa. Além de você contar, algumas vezes, com a vantagem de poder executar certas funções remotamente de onde estiver, através de um dispositivo como seu computador ou celular.

Assim, a tecnologia de casa inteligente, também conhecida como automação doméstica, fornece segurança, conforto, conveniência e eficiência energética aos proprietários, permitindo que eles controlem dispositivos inteligentes, muitas vezes por um aplicativo doméstico inteligente em seu smartphone ou outro dispositivo em rede. Como parte da internet das coisas (IoT), sistemas e dispositivos domésticos inteligentes muitas vezes operam em conjunto, compartilhando dados de consumo entre eles e automatizando ações com base nas preferências dos proprietários.

Um dos benefícios mais vistos da automação residencial é proporcionar tranquilidade aos proprietários, permitindo-lhes monitorar suas casas de forma confortável e segura.  A automação residencial, também, ajuda os consumidores a melhorar a eficiência. Por exemplo, um sistema inteligente pode aprender o comportamento dos usuários e garantir que a casa seja resfriada minutos antes das pessoas chegarem em casa do trabalho, o mesmo pode acontecer com os outros aparelhos, como um sistema de irrigação inteligente, que seu gramado só será regado quando necessário e com a quantidade exata de água necessária. Com a automação residencial, energia, água e outros recursos são utilizados de forma mais eficiente, o que ajuda a economizar recursos naturais e dinheiro para o consumidor.

Portanto, as casas inteligentes podem incluir vários componentes "inteligentes". Por exemplo, a geladeira de uma casa inteligente pode catalogar seus conteúdos, sugerir menus, recomendar alternativas saudáveis ??e pedir substituições à medida que os alimentos são usados. Um sistema de segurança inteligente pode monitorar atividades suspeitas e tocar um alarme ou entrar em contato com a polícia, se necessário. Também pode fornecer recursos convenientes, como bloquear e desbloquear automaticamente portas e janelas da residência.

Os fabricantes e pesquisadores de produtos para casas inteligentes (smart home products) estão trabalhando na redução da complexidade e na melhoria da experiência do usuário, para torná-la agradável e benéfica para usuários de todos os tipos e níveis de conhecimento.

Muitas casas novas estão sendo construídas com fiação adicional e controles que são necessários para executar sistemas avançados de automação residencial. O ajuste retroativo (agregando tecnologias de casas inteligentes a uma propriedade existente) em uma casa, para torná-la uma casa inteligente é obviamente mais dispendioso do que adicionar as tecnologias necessárias a uma nova casa devido às complicações dos fios de roteamento e à colocação de sensores em locais apropriados.

Independentemente da tecnologia, as casas inteligentes devem revolucionar nosso dia a dia, apresentando recursos e oportunidades muito emocionantes para mudar a forma como vivemos e trabalhamos, como também, reduzir o consumo de energia tornando-o sustentável. A gama de diferentes dispositivos e tecnologias inteligentes está se expandindo rapidamente, embora muitas pesquisas e mercados devem surgir e se ampliar neste sentido.

Texto da Prof. Dr. Eliane Regina de Almeida Valiati – IMED Passo Fundo

Leia Também Pantalona favorece todo tipo de corpo O culto à ignorância Conheça os 21 bloqueadores da criatividade e fuja deles – Episódio I Unindo gerações para construir o amanhã