Consumo Consciente

Postado por: Manoela Cielo

Compartilhe

É sempre um grande desafio falar de consumo consciente em meio a uma sociedade moderna, ainda mais em dia de black Friday. Pensar em um mundo mais justo, com menos desperdício, explorando com inteligência os recursos, lembrando das presentes e futuras gerações, requer muito da atitude individual de cada um.

Consumir de maneira consciente requer mudanças de hábitos, conceitos e forma de enxergar a vida e para que isso ocorra é preciso que o cidadão saia da zona de conforto em que se encontra acomodado com as situações do dia a dia.

Direta ou indiretamente é fundamental que a população crie novos hábitos com um olhar no consumo consciente. A crise financeira vivenciada em diversos países foi um dos gatilhos que contribuíram na mudança de atitudes de boa parte da população, mas pensando em sustentabilidade, temos muito a avançar ainda.

Para contribuir com essas mudanças, abaixo seguem informações do Instituto Akatu sobre os 12 princípios do consumo consciente:

1. Planeje suas compras: Não seja impulsivo nas compras. A impulsividade é inimiga do consumo consciente. Planeje antecipadamente e, com isso, compre menos e melhor.

2. Avalie os impactos de seu consumo: Leve em consideração o meio ambiente e a sociedade em suas escolhas de consumo.

3. Consuma apenas o necessário: Reflita sobre suas reais necessidades e procure viver com menos.

4.Reutilize produtos e embalagens: Não compre outra vez o que você pode consertar, transformar e reutilizar.

5.Separe seu lixo: Recicle e contribua para a economia de recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos.

6.Use crédito conscientemente: Pense bem se o que você vai comprar a crédito não pode esperar e esteja certo de que poderá pagar as prestações.

7.Conheça e valorize as práticas de responsabilidade social das empresas:
Em suas escolhas de consumo, não olhe apenas preço e qualidade do produto. Valorize as empresas em função de sua responsabilidade para com os funcionários, a sociedade e o meio ambiente.

8. Não compre produtos piratas ou contrabandeados: Compre sempre do comércio legalizado e, dessa forma, contribua para gerar empregos estáveis e para combater o crime organizado e a violência.

9. Contribua para a melhoria de produtos e serviços: Adote uma postura ativa. Envie às empresas sugestões e críticas construtivas sobre seus produtos e serviços.

10. Divulgue o consumo consciente: Seja um militante da causa: sensibilize outros consumidores e dissemine informações, valores e práticas do consumo consciente. Monte grupos para mobilizar seus familiares, amigos e pessoas mais próximas.

11.   Cobre dos políticos: Exija de partidos, candidatos e governantes propostas e ações que viabilizem e aprofundem a prática de consumo consciente.

12.  Reflita sobre seus valores: Avalie constantemente os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo.


Leia Também Por que usar Emojis nas Redes Sociais? Sistema de Gestão Ambiental nas empresas Combate ao Golpe do Bilhete Premiado “João é seu nome”