Período chuvoso requer atenção com animais peçonhentos

Compartilhe

É no período chuvoso que mais constatamos a presença de animais peçonhentos em casas e apartamentos, principalmente os próximos às áreas verdes. Escorpiões, aranhas, lacraias e até serpentes buscam locais secos para se proteger e se tornam um perigo, especialmente para crianças. A manicure Ana Paula Peixoto já foi picada por escorpiões duas vezes e agora vive atenta.

“Agora eu falo mesmo, qualquer coisa estou olhando, observando. Porque eu tenho criança, né? Eu tenho três filhos. Eu olho o tempo todo agora”.

No caso de acidentes com animais peçonhentos, é imprescindível procurar o serviço de saúde mais próximo e o mais rápido possível. Só numa unidade de pronto atendimento, depois da avaliação clínica, o paciente recebe um antiveneno específico ou outro tipo de tratamento. O coordenador de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Renato Alves, dá outras recomendações.

“A única ação que a pessoa pode fazer é lavar bem o local da picada com água e sabão apenas, mais nada. Nenhuma outra substância, medicamento, nada pode ser colocado no local da picada. Nem outras ações como amarrar, fazer torniquete, nada disso deve ser feito, porque pode piorar muito a situação”.

A Cartilha “Orientações para prevenção de acidentes por animais peçonhentos durante e após períodos de enchentes” traz dicas para que as pessoas consigam se prevenir de serem vítimas deste tipo de animais. A Cartilha está disponível no site do Ministério da Saúde.


Fonte: Agência do Rádio Mais

Leia Também Passo Fundo recebe oficina do ZEE FRENTE A FRENTE: Ari conversa com o Secretário do Meio Ambiente, Rubens Astolfi Rio Passo Fundo: juntos pela preservação Lançada Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente