Quem será o próximo governador dos gaúchos?

Compartilhe

Olá amigos! Na semana passada falamos sobre os possíveis candidatos à presidência da República e cenários para a eleição do ano que vem. Nessa semana vamos falar sobre a disputa eleitoral no Rio Grande do Sul e arriscar alguns palpites sobre os principais nomes para a disputa ao governo do estado.

O governador Sartori, mesmo com as dificuldades e rejeição significativa, deverá concorrer à reeleição pelo PMDB. O PSDB vem trabalhando o jovem ex-prefeito de Pelotas, Eduardo Leite. Com isso, apostando no sentimento do “novo”.

Os progressistas, que tem o maior número de prefeitos no estado, trabalham para lançar o ex-prefeito de São Borja, e atual deputado federal, Luis Carlos Heinze, da bancada ruralista.

O Partido dos Trabalhadores deverá apresentar o nome do ex-vice governador e ministro Miguel Rosseto, pois tanto o Tarso Genro quanto o Olívio Dutra não querem participar da disputa. Jairo Jorge, ex-prefeito de Canoas, é o pré candidato do PDT, já em campanha há um bom tempo, rodando pelo interior do estado.

O PTB divulgou o nome do secretário municipal de Segurança de Canoas, o Delegado Ranolfo, como pré candidato ao Piratini. E o Partido Novo tem como seu pré candidato o ex-presidente do Banrisul,  Mateus Bandeira.

Esses são os principais nomes até o momento. Porém, arrisco a dizer que a disputa se dará efetivamente entre alguns partidos. O PT pela sua história e potencial de votos, sempre acima de 25% do eleitorado gaúcho é um deles, apesar dos desgastes continua sendo muito competitivo. O PSDB vem com o sentimento do “novo” e precisa dar o palanque ao candidato à presidência tucano, que ao que tudo indica, será o governador de São Paulo Geraldo Alckmin. O PP terá duas possibilidades: confirmar a candidatura do Deputado Heinze ou ser vice do PSDB, tendo a deputada estadual Silvana Covatti como a mais cotada entre os progressistas. O PDT, mesmo enfraquecido com a saída de líderes importantes como o senador Lasier Martins, o deputado Cherini e agora o ex-prefeito de Porto Alegre José Fortunati, busca alianças com partidos de esquerda para fortalecer o pré candidato Jairo Jorge na disputa.  E o PMDB sonha com uma grande aliança com o PP, PSB, PSDB, PPS, DEM, PTB, etc. Porém, isso está longe de acontecer. Outra possibilidade de tentar fortalecer a candidatura do Sartori, segundo os analistas do partido, seria a renegociação da dívida com a União, que permitiria pagar em dia os funcionários públicos estaduais. Contudo, essa solução também está difícil. O fato é que independente disso, tudo indica que o Sartori deverá concorrer à reeleição.

Muitas mudanças ainda podem acontecer, mas o certo é que nós esperamos uma campanha de propostas para salvar o Rio Grande do Sul e devolver nosso estado no rumo do desenvolvimento, que é onde merecemos estar.

Leia Também Derrota e ensinamentos na Série Prata Alimentos que tiram a fome despesas de capatazia não entram no cálculo de Imposto de Importação Canudinho Plástico: Um problema que pode chegar ao fim