Compreendendo as dificuldades no nosso dia a dia

Compartilhe

Não importa a idade ou a profissão, todos nós temos algo em comum: todos os dias passamos por várias dificuldades. Quando alguma coisa não dá certo, quando não somos compreendidos, quando tentamos algo e não conseguimos, quando temos aquela vontade de desistir, inúmeras são as situações que nos causam sofrimento. A seguir, algumas reflexões que podem contribuir na compreensão desses momentos.

1) Aceite a dificuldade. O primeiro passo e talvez o mais difícil seja aceitar a dificuldade tal como ela é. Por vezes, nos colocamos em uma espécie de batalha contra as dificuldades: fizemos “de conta” que não estamos sentindo elas, ficamos pensando no quanto o mundo é injusto conosco e não queremos sentir a tristeza e a raiva que estamos sentindo. Por sua vez, quanto mais evitarmos as dificuldades, quanto mais fugirmos delas, mais elas aumentarão.

2) Aproxime-se da dificuldade. Aproximar-se da dificuldade é reconhecer que ela está fazendo parte da sua vida, é pensar sobre o que pode ser feito a partir dela. Ora, já que não podemos escolher as dificuldades que vão aparecer na nossa vida, podemos escolher a maneira de lidar com elas e escolher o que vamos fazer a partir disso.

3) Cuidado com a generalização. Nos momentos de dificuldades, tem vezes que fazemos tempestade em copo d’água. Se uma coisa não vai bem, acabamos pensando que tudo está errado na nossa vida e que não teremos forças para seguir em frente. A capacidade de questionarmos esses pensamentos é muito importante, pois ao invés de piorarmos ainda mais a situação com pensamentos de culpa, podemos ficar atentos para o que pode ser feito.

4) Identifique seu nível de dificuldade. Questione-se sobre o “tamanho” dessa dificuldade na sua vida. Compreenda se a dificuldade pela qual você está passando está prejudicando seu dia a dia e impedindo de seguir em frente. Procurar o auxílio de um profissional, como o psicólogo, pode lhe auxiliar a lidar com as dificuldades de uma maneira mais efetiva.

Por fim, a última reflexão e não menos importante: não julgue as dificuldades das pessoas. O que pode parecer fácil para si, talvez não seja tão fácil assim os outros. Menosprezar as dificuldades das outras pessoas não auxilia, apenas atrapalha. Da mesma forma, quanto menos julgarmos a nós mesmos, quanto menos pensamentos do tipo “eu não deveria estar passando por essa dificuldade” tivermos, mais estaremos conectados com a realidade e mais escolhas teremos.

 

Leia Também 560 mil quilômetros de histórias e contando Negócios da área da saúde e a preocupação ambiental Declaração Universal dos Direitos Humanos As saídas temporárias dos presos