Divisão de Acesso: avanços e retrocessos no regulamento

Postado por: Luiz Carlos Carvalho

Compartilhe
Olá, amigos internautas!
Está apresentado o quadro para o Esporte Clube Passo Fundo, com a definição de sua chave e a divulgação da tabela para a Divisão de Acesso para o Esporte Clube Passo Fundo. Na última sexta-feira ocorreu o Congresso Técnico na Federação Gaúcha de Futebol.

Até chegar a uma das duas tão almejadas vagas, será necessário passar por quatro etapas. Assim, tem sido a competição ao longo dos anos, geralmente com equilíbrio no ponto de partida, com uma ou outra equipe obtendo um destaque maior. Vale é chegar bem na reta decisiva, na qual será preciso ser forte nos jogos em casa e também apresentar audácia para colher pontuação significativa longe da torcida.

Na primeira fase serão oito integrantes na chave, com 50% obtendo a classificação. Pela frente, União Frederiquense, Tupi, Glória, Ypiranga, Esportivo, Brasil (Farroupilha) e Igrejinha. Se preservam as disputas regionais, que sempre atraem o público, como serão os jogos diante de Ypiranga e Glória. Viagens maiores deverão ocorrer para Bento Gonçalves, Farroupilha e Igrejinha.

Cabe observar atentamente o regulamento. A disciplina é valorizada. Após ocorrerem empates nos critérios de vitórias, maior saldo de gols, maior número de gols marcados e o resultado do último confronto direto, a classificação ficará com a equipe que tiver o menor número de cartões vermelhos e, posteriormente, o menor número de cartões amarelos.

Porém, se dá um passo à frente no tocante ao aspecto disciplinar, a Divisão de Acesso apresenta retrocesso em termos de realidade de regulamentos. A Copa do Brasil já não contará mais em 2018 com o saldo qualificado. Na disputa gaúcha pelas quartas de final e semifinais, o maior número de gols fora de casa poderá definir o dono da vaga. O método começou a ser utilizado em 1989. Naquele ano, o Grêmio venceu a Copa do Brasil e a CBF procurava incentivar as equipes visitantes a saírem para o jogo. Se surtiu efeito no período, nos últimos anos os espetáculos perderam em qualidade, muitas vezes, com mandantes atacando pouco, com medo de um descuido colocarem por terra todos os seus projetos. Mas, enfim, regulamento escrito é regulamento a ser cumprido.

No tocante ao tricolor, a partir de 15 de janeiro os trabalhos serão abertos, com a apresentação da comissão técnica aos jogadores no Vermelhão da Serra.  O ideal é buscar largar com a vitória diante do Tupi, em 4 de março, dentro do Vermelhão da Serra, o que garantirá a renovação da esperança do retorno ao convívio dos grandes clubes.  Já nesse, como nos demais jogos, muitas serão as dificuldades. Subir nunca foi fácil e de novo não será.

Jogar a Divisão de Acesso e terminar com a classificação é para os fortes. O Passo Fundo é um clube de chegada e deverá mostrar toda a sua tradição no gramado.

Até a próxima! Sejam felizes, vocês merecem!

Leia Também Ministério da Saúde libera recursos para o Qualifar-SUS Alimentos ricos em Potássio Nossa Senhora da Conceição Advento: Esperar com esperança