Dimensionalidade espacial de Carazinho

Postado por: Alcindo Neckel

Compartilhe

Professor do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da IMED

As fragmentações do tecido urbano da cidade de Carazinho/RS, suas delimitações e a interdependências das centralidades urbanas. Percebe-se através do embasamento teórico e de estudos práticos realizados pelo Arquiteto e Urbanista Fabricio Bernardes (aluno do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo – PPGARQ), sobre as análises espaciais, posteriormente a aplicação das técnicas e métodos de Sintaxe espacial, possibilitou gerar mapas axiais para identificar e visualizar os arranjos para a análise dos procedimentos da técnica espacial.

Este estudo mostrou que a conectividade do centro principal possui grande concentração de comércios e serviços existentes com base na importância local da Av. Flores da Cunha, com sua sinuosidade das vias de ligação e consequente modificação da forma predominante da malha urbana, fatores que dificultam o fluxo e a consequente apropriação social do espaço.

A análise dos dados coletados pode servir para a melhor compreensão do sistema viário e a complexa estrutura urbana da cidade, a qual auxiliara ao poder público a criação de critérios para melhor o planejamento urbano da cidade de Carazinho. Assim, a identificação das centralidades da cidade de Carazinho, poderá servir de auxílio para a tomada de decisões de novos investimentos em sua estruturação urbana acompanhando o seu potencial de crescimento.

 Mapa das Centralidades e Integrações Locais:

Leia Também Estado falha e municípios pagam a conta da saúde O cão, o trigo e o Fusca Não incide IOF sobre fluxo financeiro em participação em sociedade “Enviados para testemunhar o Evangelho da paz”