Transtorno da Personalidade Dependente

Postado por: Caroline Garcia Silva

Compartilhe

É a incapacidade de ficar sozinho, uma dependência sufocante dos outros, insegurança, nenhuma responsabilidade pessoal, o medo obsessivo de ser abandonado, dificuldade para tomar decisões, baixa autoestima, submissão passiva às vontades do outro e dificuldade em expressar as próprias vontades e necessidades.

Os indivíduos se sentem desconfortáveis quando estão sozinhos, pelo medo exagerado de serem incapazes de cuidar de si próprios. Muitas vezes ficam “coladas” nas pessoas, que consideram importantes em suas vidas para não ficarem sós. Quando uma relação significativa termina, essas pessoas podem ir em busca de outra relação que ofereça cuidados e o apoio que necessitam, de uma forma muito rápida. Preocupam-se excessivamente em ser abandonados, mesmo quando não há uma explicação para tal sentimento.

O transtorno se manifesta no início da idade adulta e devem apresentar pelo menos cinco dos seguintes sintomas: 1) dificuldade para tomar decisões sem reasseguramento de outros; 2) necessidade de que outros assumam responsabilidade por importantes aspectos de sua vida; 3) dificuldade para discordar por medo de perda de aprovação; 4) falta de iniciativa para realizar projetos associada à falta de autoconfiança; 5) realização de atos extremos com o objetivo de obter carinho; 6) temor exagerado de ser incapaz de cuidar de si mesmo; 7) frente à quebra de um relacionamento íntimo, busca urgentemente uma substituição; 8) preocupação irreal com a possibilidade de ser abandonado à própria sorte.

Geralmente, esses indivíduos são pouco motivados para tratamento, sendo que os traços de caráter pouco geram sofrimento para si mesmos, mas perturbam suas relações com outras pessoas. Por este motivo, familiares e amigos têm papel fundamental no incentivo à busca de ajuda (Abuchaim e Abuchaim, 2001).

Leia Também Seleção brasileira foi o retrato da situação do país Liderança e invencibilidade marcam a caminhada do Gaúcho Alimentos importantes para o inverno Doença do Refluxo Gastroesofágico – Complicações