Frente Parlamentar é criada em apoio à construção do hospital regional de Palmeira das Missões

Compartilhe

Considerado o maior projeto de saúde pública do Estado, a construção do Hospital Público Regional (HPR) a ser erguido em Palmeira das Missões conta agora com mais um importante aliado. No início da tarde desta quarta-feira (20), por proposição do deputado Jéferson Fernandes (PT), foi constituída a Frente Parlamentar pró-implantação da unidade, em ato que contou com participação de prefeitos e lideranças da região, deputados federais, estaduais e integrantes dos movimentos sociais que há mais de dez anos vêm lutando em razão da carência dos atendimentos de média e alta complexidade na região.

O HPR será erguido em Palmeira das Missões e é uma ampliação do já existente Hospital Divina Providência de Frederico Westphalen, no norte do Rio Grande do Sul. Com 100% do atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o HPR será um dos hospitais públicos mais modernos do Brasil. Para a construção, já foram liberados pelo Governo Federal perto de R$ 60 milhões, que já estão na conta da prefeitura em convênio com a Caixa. A obra terá custo total de R$ 160 milhões, com recursos da União, custo de equipamentos a cargo do Estado e manutenção dividida entre os governos estadual e federal.

"Há mais de uma década que estamos lutando pelo hospital, cuja necessidade está consolidada. A instalação desta Frente Parlamentar é mais uma demonstração simbólica de que nós, aqui no parlamento, estamos unidos a esses 72 municípios que serão atendidos pelo complexo, que ficará 24 horas de portas abertas para atender toda a população, independentemente de ter dinheiro ou não", declarou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Edegar Pretto (PT).

Projeto já está aprovado na Fepan, Anvisa, Bombeiros, RGE e Corsan, porém a demora ocorreu, de acordo com os relatos feitos durante a instalação da Frente, por ser um projeto grande proporção e com dificuldades técnicas de média e alta complexidade e cujo orçamento, quando foi aprovado pela Caixa Econômica Federal, encontrava-se defasado, tendo de ser totalmente refeito com apoio do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Segundo Plínio Simas, do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e membro da coordenação da comissão pró-hospital, com a aprovação pela Caixa do orçamento atualizado o TCE deve autorizar o início das obras. "Solicitamos o acompanhamento do Tribunal para que tenhamos muita tranquilidade na execução dos trabalhos, para que este não inicie e pare", explicou Simas, destacando ser possível que o início das obras ocorra ainda na metade do ano que vem. "Estamos otimistas e neste momento precisamos ter muita unidade política, fato que se refletiu aqui na instalação da Frente", afirmou o dirigente.

A população a ser atendida pelo hospital abrange 500 mil habitantes, sendo que mais de 80% é dependente do Sistema Único de Saúde (SUS), e cerca de 50% mora no campo. Pelo projeto, o HPR contará com 220 leitos no total, sendo 39 de UTI, 180 de internação e 5 de berçário para cuidados intermediários. Ja a área construída, localizado ás margens da BR-468, será de 30.216,24 m², contemplando nove blocos. A estrutura ainda contará com espaço para ensino e pesquisa. Serão oito salas cirúrgicas, uma sala cirúrgica obstétrica, sala de recuperação e 15 leitos de apoio. Os leitos de UTI serão divididos em 20 leitos adultos, 10 leitos de UTI Neonatal e nove de UTI Pediátrica.

Outro ponto destacado nas falas de todos os presentes que se manifestaram durante a atividade da Frente Parlamentar, o HPR é uma conquista que vai mudar o cenário da saúde na região, garantindo acesso para as comunidades que não precisarão se deslocar mais até municípios como Passo Fundo, Ijuí, Santa Maria e Porto Alegre.

Além do aspecto positivo vinculado à saúde pública, o HPR irá gerar aproximadamente 1.200 empregos diretos, sendo 700 na área da saúde como médicos e enfermeiros e irá oferecer atendimento em traumatologia e ortopedia, neurologia, obstetrícia, oncologia, urologia, cardiologia, hemodiálise, emergência de baixa, média e alta complexidade, serviços de diálise, patologia clínica, fisioterapia e quimioterapia.

Leia Também Rossato e Tonial Cereais irá construir mais uma unidade em Coxilha Prefeitura de Água Santa realiza recuperação de estrada no interior Sequência de acidentes envolvendo animais soltos na pista em Carazinho Cresol Planalto Serra encerrou o ano com R$ 2,746 milhões de sobras