As novas regras para viagens de avião

Compartilhe

Quem optar por usar o avião como meio de transporte para se deslocar deve ficar atento às novas regras para evitar transtornos na hora de embarcar.

Quem optar por usar o avião como meio de transporte para se deslocar deve ficar atento às novas regras para evitar transtornos na hora de embarcar. Aquelas pessoas que desistirem ou mudarem os voos têm direito ao reembolso ou estorno até sete dias após o pedido de cancelamento ou alteração. Agora, quando o passageiro cancela a compra da viagem até 24h depois da compra, ele tem direito ao cancelamento sem custos extras. Essa regra se aplica se a desistência ocorrer com pelo menos sete dias de antecedência do voo. Além disso, é possível escolher como o reembolso será feito: pode ser abatido em uma nova passagem ou em dinheiro.

Muita gente não sabe, mas quando os voos atrasam mais de quatro horas ou são cancelados, os passageiros têm direito à assistência da empresa aérea, que deve reacomodar ou reembolsar os consumidores, além de fornecer alimentação. Os passageiros também têm direito à manutenção das passagens de volta quando não conseguirem viajar no trecho de ida. Basta comunicar a companhia aérea da desistência até a hora do primeiro voo. Desta forma, não vai ter cobranças extras. Já aquelas passagens compradas sem data para o uso têm validade de até um ano. Outro detalhe que não pode passar despercebido, é a questão do valor da franquia da bagagem, que deve ser informado na compra da passagem.

Aqueles que precisarem de atendimento especial das companhias aéreas devem especificar o serviço na hora da compra da passagem ou até 48 horas antes do voo. Segundo o superintendente de serviços aéreos da ANAC, Ricardo Catanant, estas regras vão diminuir a quantidade de conflitos gerados. “Estas regras vão trazer maior pacificação social, além de diminuição de conflitos que hoje são levados ao judiciário. A gente acredita que mais e mais consumidores vão ser trazidos para o transporte aéreo e que, portanto, deverá levar a um acréscimo de novos passageiros e não uma diminuição.”

Agora, se você pretende levar animais no voo, o lugar dele deve ser reservado com antecedência. A viagem do animal também está sujeita ao pagamento de taxas e, além disso, é preciso apresentar o cartão de vacinação e atestado de saúde. Lembrando que eles só devem ser transportados em caixas especiais com grades.

Fonte:Agência do Rádio

Leia Também Corpo de criança sequestrada é encontrado no Rio Gravataí Telefones para você entrar em contato com as Rádios Planalto Casa de Retiros sediará lançamento do Observatório de Bióetica Operadoras adiantam relógios e causam confusão