Indígenas são expulsos de reserva e vivem em condições miseráveis

Compartilhe
O deputado Jerônimo Goergen (Progressistas-RS) visitou, nessa terça-feira (9), o município de São Valério do Sul, onde conheceu de perto a dura realidade vivida por cerca de 40 famílias indígenas, expulsas da reserva onde moravam. Segundo o parlamentar, o problema surgiu após uma disputa política na última eleição municipal. “Houve um confronto político que levou ao rompimento e à divisão da tribo. Cerca de 80 famílias foram expulsas devido a este confronto. Algumas voltaram. Mas até hoje, pelo menos 40 famílias seguem sem poder voltar, vivendo em condições desumanas”, lamentou o parlamentar.

Há quase um ano e meio os indígenas estão acampados provisoriamente numa área que abrigou a antiga Estação Experimental da Fepagro. Eles sobrevivem de doações e do artesanato que produzem no local. “Há uma completa omissão do Estado com essas famílias. Há uma crise humanitária muito triste que precisa ser resolvida”, cobrou. Jerônimo vai encaminhar pedido de providências ao Ministério da Justiça, Funai, Ministério Público Federal e Polícia Federal. O parlamentar alerta que o impasse lembra a disputa ocorrida em 2017 no município de Charrua, que provocou um grave conflito entre grupos indígenas rivais. O clima tenso na cidade levou à suspensão das aulas na rede municipal e exigiu a intervenção das autoridades policiais. Um índio morreu em função da disputa. “Se os agentes públicos seguirem se omitindo nesse novo episódio, podemos sim ver o acirramento dos ânimos”, finalizou Jerônimo.



Leia Também STJ libera posse de Cristiane Brasil para Ministério do Trabalho Previsão do tempo para o fim de semana Collor anuncia que vai concorrer a presidente da República em 2018 É neste sábado o Concurso da Mais Bela Comunitária em Passo Fundo