CEEE contrapõe informação sobre morte de peixes no Capingui

Compartilhe
Diante da informação veiculada nessa página sobre o baixo nível de água das Barragem do Capingüi e a morte de peixes, a Companhia Estadual de Energia Elétrica, através de sua assessoria de comunicação, faz as seguintes pontuações:

1. A Barragem do Capigui não está secando. A função da barragem é armazenar água no período chuvoso para ser utilizada em período mais seco. Por isso que ela foi construída. Com relação ao nível, foi medido no local na segunda-feira e registrado -3,80m, sendo que o considerado normal para essa época é de até -4,82;

2. Com relação ao nível do reservatório, a CEEE-D implementou na usina, um sistema inteligente de operação telecomandado, que atua com base no nível do reservatório, impedindo que o mesmo se aproxime de níveis que podem vir a ser críticos para as populações de peixes e demais componentes da fauna que habitam o ecossistema;

3. Nota-se pela foto postada, que não se trata de uma mortandade de peixes, como é dito, senão, da presença de alguns indivíduos isolados, que notadamente foram coletados nas margens e agrupados para fins de registro. Nota-se que em períodos muito quentes é possível que ocorra morte de peixes por causas naturais, de maneira pontual como é observado. Ressalta-se também que não pode ser tratado como mera coincidência, o fato que os maiores índices de ocorrência de peixes mortos se dão no período em que há maior presença de veranistas no entorno do reservatório, coincidindo também com o período de maior índice de aplicação de defensivos agrícolas nas lavouras do entorno do reservatório e de seus afluentes.

Leia Também Corpo de criança sequestrada é encontrado no Rio Gravataí Telefones para você entrar em contato com as Rádios Planalto Casa de Retiros sediará lançamento do Observatório de Bióetica Operadoras adiantam relógios e causam confusão