Luiz Miguel defende permanência da Comercial Zaffari em Passo Fundo

Compartilhe

O vereador Luiz Miguel Scheis (PDT), protocolou uma Moção, na Câmara Municipal, que defende a reavaliação da possível utilização da área da Manitowoc pela Comercial Zaffari. O parlamentar apoia que os possíveis investimentos realizados pela Companhia sejam incentivados pelo Poder Público, a fim de garantir a continuidade da geração de emprego e renda em Passo Fundo.

A proposição é resultado do impasse que envolve as negociações do terreno, judicialmente suspensas, em resposta a uma Ação Pública, que pede a devolução do espaço ao município, para que haja concorrência entre todas as empresas interessadas em sua aquisição. No ano passado, a Comercial Zaffari manifestou interesse em instalar seu Centro de Distribuição no local, que tem 45 hectares.

Conforme a moção, a consolidação da economia municipal deve ser a principal pauta defendida na cidade, possibilitando o desenvolvimento econômico. Dessa forma, é necessário dar condições para que empresas, como a Comercial Zaffari, continuem investindo no município. Segundo Scheis, a matéria, que recebeu o apoio de demais vereadores do Legislativo, tende a ser um movimento de apoio ao crescimento de Passo Fundo.

Neste momento, segundo defende o documento, não se está discutindo a legalidade da decisão da empresa Manitowoc em encerrar as atividades no município, tampouco a posição do Poder Judiciário ao suspender as negociações, em razão da existência de Ação Popular, porém, deve-se adotar posturas que defendam o crescimento econômico municipal. “O Poder Legislativo não pode ficar silente frente à possibilidade da empresa Comercial Zaffari abandonar o nosso município, já que outras cidades já se mostraram mais receptivas à proposta de instalação do Centro de Distribuição”, pontua.

Para Luiz Miguel, é necessário reavaliar a situação da possível utilização da área pela Companhia, impedindo que inúmeros postos de trabalho sejam extintos. Outro ponto a ser considerado, de acordo com o parlamentar, diz respeito ao retorno produtivo da área localizada no Distrito Industrial de Passo Fundo. “A situação é de extremo interesse social e, embora o município não possa ceder a interesses privados, é inegável a importância da Comercial Zaffari na nossa comunidade”, avalia Scheis.

“Todos nós conhecemos a Comercial Zaffari, empresa de 60 anos, genuinamente passo-fundense. Vamos respeitar as instâncias superiores e a Ação Pública, movida legitimamente, mas queremos, sim, que ela retome as negociações com o Executivo para que aquela grande área não fique ociosa”, diz.

Leia Também CTG Moacyr da Motta Fortes recebe homenagem nesta segunda na Câmara de Vereadores Juíza fala sobre prestação de contas e limite de gastos em campanhas eleitorais PGR pede abertura de investigação contra desembargador Rogério Favreto Apesar de indefinição de Sartori, MDB gaúcho se movimenta por sua reeleição