Febre amarela: saiba quem não deve ser vacinado contra a doença

Compartilhe

Nesta semana o Ministério da Saúde atualizou a situação da febre amarela no Brasil. E as contraindicações para a vacina foi um dos pontos destacados pela coordenadora nacional do Programa de imunizações, Carla Domingues:

“Quem tem alguma contraindicação para receber a vacina de febre amarela, como pessoas que estão tomando medicações imunodepressoras, estão fazendo tratamento de câncer ou têm alergia grave a ovo, não devem receber a vacina. Por tanto, nós recomendamos que usem manga comprida, repelente e evitem frequentar os locais onde está com evidências da circulação do vírus neste momento”.

Casos de febre amarela no Rio Grande do Sul

O estado não registra casos da doença há quase dez anos. Como medida preventiva, considerando o surto na região sudeste do país, o governo decidiu ampliar a vacinação prioritária para estes municípios. Em estados como São Paulo e Minas Gerais, a febre amarela já causou mortes.

A doença é causada por vírus transmitido por mosquitos infectados. Com a possibilidade destes insetos chegarem a regiões como o litoral, os postos passarão a oferecer a vacina, como Torres e Capão da Canoa. Outras cidades, como Chuí, Pelotas e Rio Grande, também passam a oferecer a imunização.

Sintomas

Os primeiros sintomas da doença são dores de cabeça, febre e vômitos. Se evoluir para a fase grave, causa hemorragias e afeta órgãos como o fígado, deixando a pele e os olhos amarelos. Nesses casos, o risco de morte chega a 50%.

Leia Também HSVP realiza pesquisa para pacientes com Diabetes tipo 2 Técnicos do Ministério da Saúde tentam identificar origem do surto de toxoplasmose em Santa Maria Funcionários do HSVP arrecadam donativos para vítimas dos temporais Dia Mundial do Doador: faça da doação de sangue um hábito!