Ortopedistas alertam: mochilas pesadas podem prejudicar a coluna

Compartilhe

A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), lançou uma campanha para proteger a coluna vertebral das crianças, que não devem carregar uma mochila com mais de 10% do seu peso corporal. Assim, uma criança de sete anos com peso em torno de 20 a 22 quilos, por exemplo, estará forçando sua coluna se levar nas costas uma mochila com mais de dois quilos, avisam os ortopedistas.

A campanha foi iniciada agora, que a garotada se prepara para voltar às aulas. “Basta os pais ajudarem na preparação da mochila, para que ela não fique com peso excessivo”, explica a presidente da SBOT, Patricia Moraes Barros Fucs, ortopedista pediátrica. “Um brinquedo ganho no Natal e que não precisa ser levado à escola, um livro de História carregado inutilmente num dia em que não há aula de História” e principalmente bom senso impedem que a mochila pese demais, explica a especialista. As informações da campanha estão disponíveis no site da SBOT.

O alerta cabe porque se uma criança carrega sempre uma mochila pesada, pode não aparecer sintoma imediato que chame a atenção, explica a ortopedista, mas sim a longo prazo. O excesso de peso muda a postura, a criança tende a caminhar um pouquinho curvada e os músculos do peito se encurtam, os das costas ficam mais fracos, pode haver uma escoliose e no futuro a qualidade de vida será afetada.

A preocupação cabe, porque 85% da população brasileira em algum momento tem queixa de dor nas costas. Como as crianças atualmente tendem a se movimentarem pouco, a gastar horas diante do computador ou da TV, o esporte e os exercícios que poderiam compensar pelo menos um pouco o problema não são feitos.





Leia Também Oncologista do Hospital da Cidade palestra em Machadinho Projeto que incentiva gestantes a realizar pré-natal segue no Zachia Uso contínuo de descongestionantes nasais traz riscos à saúde HC divulga Nota de Pesar pelo falecimento do Dr. Jonatas da Fonseca Conterno