Transtorno explosivo intermitente: frustração que gera agressividade

Compartilhe
Durante o programa Frente a Frente, Neuro Zambam conversou com a psicóloga Caroline Garcia Silva, sobre o Transtorno Explosivo Intermitente (TEI).
Caroline trabalhou durante 20 anos com psicologia organizacional em parceria com a clínica. Há três anos, realiza seu trabalho voltado à psicologia para adolescentes em conflito com a lei e também, é uma das colunistas do Portal rdplanalto.com.
Falou sobre seu artigo publicado, referente ao assunto tema do debate e disse que a ideia para abordar o tema surgiu quando presenciou pessoas se xingando e gritando, em frente ao seu consultório, devido ao caos no trânsito.
Definiu resumidamente este tipo de transtorno como uma explosão de raiva, medo, frustração e tristeza incontrolável, o que resulta em ações negativas, como agressões físicas. ‘’A raiva, quando ela acontece em um grau mais elevado, consideramos como transtorno.” disse a psicóloga.
Ocorrem diversas consequências deste transtorno em várias áreas, como no ambiente de trabalho, em uma situação onde, por exemplo, o profissional não consegue desempenhar alguma tarefa de forma eficiente e é cobrado por isso, ou com ’fantasias’’, que aumentam o sofrimento, como o medo de não ser bom o suficiente.
Diversos outros transtornos como o antissocial, psicótico e maníaco podem anteceder o diagnóstico de transtorno explosivo intermitente.
Muitas pessoas confundem o TEI com o transtorno bipolar, que é caracterizado em duas partes, a depressiva e a maníaca, porém a bipolaridade não é tão agressiva quanto, se comparada.
A pessoa pode ser diagnosticada através de consultas com neurologistas ou psiquiatras e após isso, é encaminhada para tratamento com psicólogos juntamente de remédios indicados.

Leia o artigo “Trantorno Explosivo Intermitente” entre outros, de Caroline Garcia Silva, em nosso Portal CLICANDO AQUI.

________________
Texto por Gabriela Soldá


Leia Também Vigilância Ambiental realiza Levantamento do Índice de Infestação do Aedes aegypti Calouros de Medicina recebem trote de crianças em tratamento oncológico Município entra com ação contra o Estado para cobrar repasse de verbas da saúde HSVP e UPF disponibilizam novas vagas para Residência Multiprofissional