6º Domingo do Tempo Comum.

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Na liturgia o "Tempo Comum" é um tempo muito rico porque nos leva à missão de Jesus, como o enviado do Pai. Juntamente com os seus discípulos leva a mensagem do Pai para todos que querem ouvi-Lo. E isso ainda no nosso tempo acontece. Ouvir a voz do Senhor Jesus e fazê-lo ser conhecido por todos. É a missão de todos os seus seguidores.
Toda pessoa tem um talento especial e precisa pô-lo a serviço da edificação do Reino de Deus.
Salmo 31.7 - Vós sois meu asilo, nas angústias me preservareis e me envolvereis na alegria de minha salvação.
A segunda leitura com a carta do apóstolo Paulo 10.31-11,1 exorta-nos a fazer tudo para a maior glória de Deus e estar disponível para a missão.
O Evangelho de Jesus Cristo, segundo evangelista Marcos 1,40-45 nos relata a cura de um leproso que se aproximou de Jesus com a certeza e a esperança de ser curado. Jesus usou da "compaixão" para com ele, porque se comoveu com a sua situação de sofrimento e exclusão. Naquela época os leprosos eram tidos como impuros e afastados do convívio dos outros. O leproso, por sua vez, anuncia sua cura proclamando e dando glórias ao nome do Senhor. Olhando para a nossa vida, também em muitas situações, passamos à margem da exclusão e marginalidade com a falta de fé e o reconhecimento que tudo é possível em nome de Jesus e em seu seguimento. O compromisso da "cura" de nossos males deve ser estendido para todos aqueles que sabemos estarem à margem da sociedade. Trazê-los de volta e reintegrá-los, com dignidade e compaixão, ao convívio de todos é o compromisso do discípulo de Jesus. Felizes os que creem, sem terem visto.
Bom domingo na paz do Senhor.


Leia Também Por que usar Emojis nas Redes Sociais? Sistema de Gestão Ambiental nas empresas Combate ao Golpe do Bilhete Premiado “João é seu nome”