A água foi queixar-se com Deus

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Quando Deus criou o mundo, tinha um plano bonito para sua criação. Tudo foi feito para o bem do homem, criado à sua imagem e semelhança. Mas a pessoa humana, principal destinatário, desrespeitou o plano original de Deus. Apossou-se dos elementos criados, para satisfazer seus desejos de poder e dominação. Quem mais sofreu com este instinto ganancioso foi o elemento água, dom natural para todos os seres criados. Levou, então, suas queixas a Deus para não ser acusada de omissa e culpada por tudo o que está acontecendo na natureza:

- “Eu fui criada por Deus no princípio do mundo. O Espírito pairava sobre mim. Sou o elemento mais necessário para a vida humana, animal e vegetal. Minha composição é simples: oxigênio e hidrogênio. Podem encontrar-me de forma doce ou salgada. Os seres vivos da terra utilizam de mim mais em forma doce. Renovo a face da terra, com as chuvas e produzo abundantes colheitas. Todos se alegram quando me acham nos rios, lagos e poços. Até os cientistas me procuram fora da terra, pois sabem que sem mim, não existe vida.

Agora, os humanos me acusam de falta de água, de água poluída e de água imprópria para o consumo. Mas foram eles que colocaram veneno nas plantações, contaminaram meus rios e mataram os peixes, fecharam minhas nascentes e dragaram meus leitos. Assim não consigo mais reter toda água, em dias de chuva forte. Então me acusam de provocar enchentes, matar pessoas, provocar secas e desequilibrar a natureza. Acusam o próprio Deus de querer isso e castigar a humanidade. Assim não dá mais. O que vou fazer”?

Deus, então lhe observou: “Tudo o que você me falou é verdade. Mas os homens, depois de muito sofrerem com o mau uso das águas, já se deram conta que não podem continuar assim esbanjando água. Estabeleceram leis rigorosas para o seu uso e consumo. E estão conscientes de seu poder, de seu valor e necessidade vital. Embora tarde, eles precisam recuperar o tempo perdido e reordenar tudo de acordo com o meu plano original. Os venenos químicos ainda serão proibidos, vão consertar os encanamentos furados, que provocam quarenta por cento de fuga da água nas cidades e antes de transpor rios e fazer canalizações, vão atender as necessidades dos povos ribeirinhos que dependem da água para sobreviverem. Prometi que não haveria mais dilúvio, mas a natureza agredida, às vezes, se revolta e dá um aviso de seu grande poder”.

A água saiu satisfeita do encontro com seu Criador e hoje alimenta a esperança na consciência ecológica, pois a natureza ‘está com sede e aguarda que alguém dê de beber’(Mt 25,35).

A água é a fonte da vida. Por toda parte se ouve queixas em relação à água. Muitas campanhas já foram realizadas visando seu uso racional. Mesmo assim percebe-se o grande desperdício. Doutro lado, há muitos atentados à água que, indefesa provoca muitos estragos ao meio ambiente. Mas o culpado é a pessoa humana.

Leia Também Semana Nacional do Trânsito e a importância de ações voltadas à mobilidade urbana Alienação política e econômica Golpe Jurídico sendo colocado em prática 25º Domingo do Tempo Comum.