Vamos recomeçar

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

A partir desta semana reinicio o meu trabalho neste ano de 2018, após um breve intervalo, em respeito ao período legal de férias. Num ano que promete ser de muitas dificuldades pra a nossa cidade, nosso estado e nosso país e além de todas as incertezas, oriundas da política, ainda mais que teremos a missão de escolher os próximos governantes. Tomara que Deus de sabedoria ao povo, para que a escolha seja em cima daquelas pessoas que querem trabalhar honestamente, ganhar dinheiro e vantagens que os cargos oferecem, mas não meter a mão nos cofres públicos, como vem acontecendo há décadas neste país e mais ainda nos últimos três governos. Aqui neste espaço estaremos abordando temas que interessam ao público em geral, principalmente os relacionados à política.

 

Pichações desrespeitam o patrimônio público e privado

Tem meia dúzia de pessoas saindo à noite pela cidade, desrespeitando o patrimônio alheio e escrevendo, com pichações, as mais diversas bobagens, nos muros, nas paredes, pouco se importando com o investimento feito pelo proprietário. Como autor de um projeto de combate as pichações, eu também tenho sido lembrado e ofendido, frequentemente por essas pessoas, o que não me afeta em absolutamente nada, aliás, não poderia esperar outra reação deste tipo de gente. Por isso mesmo, vou trabalhar mais ainda para que Passo Fundo tenha uma lei que possa coibir este tipo de ação, com multas e as penalidades previstas na lei sendo aplicadas aos autores. A lei também visa incentivar o grafite, considerado uma obra de arte, que em locais estratégicos e com a devida autorização, pode e deve ser realizado. Desde já os comerciantes que vendem tinta spray para pichação podem contribuir para uma mudança de cultura, sendo mais rigorosos na venda, com a identificação do comprador. A proposta também visa convencer os pichadores a partir para o grafite, sendo inclusive uma possibilidade de renda.  

 

Frente e Verso vai debater a vinda da Havan para Passo Fundo

No próximo sábado, a partir das 10 horas, retorno a apresentação do programa Frente e Verso, na Rádio Planalto. Sempre com temas polêmicos e importantes para a população opinar, neste programa estaremos discutindo a vida da Havan para Passo Fundo. Trata- se de uma das lojas mais completas do Brasil, com diversos departamentos, que além de acrescer ao comércio, também pode gerar empregos. Acontece que uma loja desse porte funcionaria aos finais de semana e feriados também e aí tem a questão do trabalhador, por isso o sindicato dos comerciários de antemão se posiciona contrário à vinda desta empresa para a cidade. A questão é saber o que é mais importante e o que é melhor para a maioria. Convido os leitores a dar a sua opinião. Vale tudo para gerar empregos ou a posição do sindicato está correta?

 

Dizem por aí... Que a discussão sobre a vinda da Havan para Passo Fundo, vai reacender a polêmica da abertura do comércio aos domingos. Será verdade?

Leia Também Pobreza de propostas em campanhas eleitorais Força política de Passo Fundo fica estagnada Indecisos estão optando por Bolsonaro Golpe Jurídico sendo colocado em prática