Até onde vai isso? Bixo de Medicina pedindo esmolas?

Postado por: Dilerman Zanchet

Compartilhe

Até onde vai isso?

 

Não está mais sendo fácil suportar o idiotismo, a desfaçatez, o abuso da paciência.

Este povo brasileiro é tragável e enganável, mesmo!

E digo com todas as letras: merece ser idiotizado. Merece ser feito de bobo.

Não merecesse, teria há muito, dado um basta na porcalheira que está o nosso congresso, nosso governo federal e os desmandos debochados que permeiam o país.

Na cara dura, o presidente eleito vice pela esquerda que afirma um golpe, mas que o teve por dois mandatos, decide a intervenção no Rio, como se fosse a solução para o problema. Na cara dura, por ter comprado votos de deputados para que isso fosse aprovado no Congresso.

Não discordo da medida. Porém entendo que existem outras centenas de formas de solucionar o problema. E isso passa pelo Congresso. Mas um congresso renovado, um congresso descente. Um lugar onde o deputado fanfarrão não tem voz e nem vez.

Um congresso onde a mínima má conduta é punida com a expulsão da vida pública.

Isso que está aí só agrada mesmo aos corruptos e aos seus coniventes.

Os mesmos coniventes que virão à Passo Fundo em alguns dias bater palmas e gritar “gópi”, quando o líder dos fanfarrãos e quadrilheiros vier à cidade.

Até onde vai isso?

Vai até onde o povo aceitar, calado, amarrado, preocupado apenas com o seu dia-a-dia, com o Big Brother, com a prisão e execução do delegado tarado, na novela das nove.

Até quando vai isso?

Até permitir que se tripudie a história e que, na sala de aula, se apresente somente a história que alguns pseudo intelectuais a aceitem.

Ainda bem que este tipo de cobra mandada, de pau mandado pela esquerda, não se cria quando se fala na tradição gaúcha. Ainda que em alguns setores existam ratos para alimentá-las.

Até onde vai isso?

Até que o diretor de uma instituição de ensino superior não permita mais que, por um absurdo “trote” de início de semestre, de algum “inteligente veterano”, alunos DE MEDICINA que gastaram seus neurônios e um bom valor financeiro custeando a matrícula e agora mensalidades, sejam “bixos” pedintes de esmolas, com camisas, caras e pernas, pintadas e rasgadas, pelas ruas centrais da cidade.

“Me ajuda, por favor. Me arruma uma grana”?. Sim. Eu vi e fiquei com muita pena deles.

Uma vergonha.

Onde estão os moralistas de plantão? Aqueles que defendem o direito e o blá, blá, blá?

Abusar da boa vontade e da benevolência de pais e acadêmicos, nos trotes abusivos contra a integridade moral de acadêmicos, é coisa do passado. Ou era, até esta sexta-feira, nas ruas centrais da cidade.

Por razões óvias, omito o nome da (s) instituição (ões) envolvida (s).

Até onde vai isso?

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.


Leia Também Alimentação durante o tratamento da infecção urinária Estado falha e municípios pagam a conta da saúde O cão, o trigo e o Fusca Não incide IOF sobre fluxo financeiro em participação em sociedade