Mais uma taça

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe

O Grêmio levantou mais um caneco na última semana. Desta vez a Recopa Sulamericana foi conquistada novamente pelo tricolor, após vencer os argentinos do Independiente nos pênaltis. Além de ser mais um título, a conquista foi importante para o time começar o ano com uma volta olímpica. Dá moral para seguir em busca de outros títulos.

Esta final serviu também para mostrar como é importante o uso dos árbitros de vídeo no futebol. Nos dois jogos eles foram utilizados e impediram que agressões ficassem impunes. Sempre me manifestei favorável ao uso dessa tecnologia e a cada utilização, tenho mais convicção de que este é o caminho para um futebol mais limpo e honesto.

Após o título, veio a segunda vitória no Gauchão. O Novo Hamburgo, que deve cair, não resistiu 30 segundos até a primeira assistência de Jael e gol de Thonny Anderson. Aliás, que partida fez essa dupla. Thonny Anderson ainda marcou mais uma após mais uma assistência do Jael que, finalmente, desencantou e marcou seu primeiro gol pelo Grêmio. Já estava na hora dele balançar as redes, embora todas as brincadeiras e a sua qualidade técnica questionável ele sempre se dedicou ao máximo em campo, nunca se esquivou das críticas e tão pouco se deixou levar por elas. Com paciência e dedicação chegou o seu momento. Méritos dele e de Renato que seguiu apostando.

Renato, o melhor treinador em atividade no Brasil. Não adianta negar, não adianta fugir, hoje o melhor treinador do Brasil é Renato Portaluppi. Afinal, que outro técnico ganhou três títulos nos últimos 18 meses?

E amanhã já começa outra caminhada. Amanhã o Grêmio estreia na LA 2018, no Uruguai contra o Defensor. Vamos atrás de defender o nosso título.

Antes de fechar de Grêmio, o novo choro dos vermelhos é a derrota do Grêmio para o Flamengo na última rodada do Brasileiro de 2009. Derrota que deu o título aos cariocas e deixou o Inter em segundo.  Menos né, imaginavam o quê? Que o Grêmio faria força para vencer e dar o título para o colorado? Óbvio que não! Como o contrário seria igual. É muito choro por qualquer coisa.

EC PASSO FUNDO

Na semana passada trabalhei no primeiro amistoso do Passo Fundo. Foi contra o Guarani de Venâncio Aires, no Vermelhão da Serra. Descontado a chuva, o gramado molhado, o fato de ainda ter jogadores que não estão à disposição do técnico Rodrigo Ferrari, gostei do que assisti, principalmente no que diz respeito ao sistema defensivo. Os laterais conseguiram dar conta das tentativas de avanço pelos lados e a dupla de zaga se mostrou bastante firme. São zagueiros que não inventam e não tem medo de dar chutão para espantar o perigo. O goleiro Villa também fez boa partida, intervindo de forma precisa nas bolas aéreas.

Mas o que ainda precisa de ajustes é o sistema ofensivo. O jogo treino com o Glória terminou 0x0 e o amistoso com o Guarani também. Ou seja, o PF não conseguiu marcar nenhum gol nesses dois jogos. O técnico Ferrari tem dito em entrevistas que o ataque ainda precisa de melhoras e que se trabalha para isso. Entendo que o técnico reconhecer a fragilidade é o primeiro passo para se conseguir resolver o problema e lembro que ainda tem o atacante Danielzinho, que, por ter chegado mais tarde, não está 100% e o George Lucas, que se recupera de lesão. Talvez o George Lucas atuando pelo meio, na criação das jogadas seja uma das alternativas para o time.

Quarta-feira, 28, tem mais um amistoso, o último antes das estreia contra o Tupi. Será às 20h15 no Vermelhão contra o Sindicato dos Atletas, vamos ver se nesse último teste o ataque dá sinais de melhora e a defesa se mantém firme.

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

Leia Também Solução para o atraso Eleição Presidencial: A ecologia não é questão secundária! Pobreza de propostas em campanhas eleitorais Alimentos aquecidos a altas temperaturas e risco de câncer