Volta às aulas em segurança

Postado por: Gilnei Fogliarini da Costa

Compartilhe

Inicio de ano letivo é sempre uma correria, crianças, jovens e adultos voltam à rotina acadêmica e escolar na busca de conhecimento e de um futuro profissional. É neste momento em que muitos se tornam vulnerável aos riscos, devido à euforia do reencontro com colegas e professores, bem como ao descuido com o meio onde andam, o que os tornam alvos fáceis aos diversos criminosos aproveitadores.

Os fatos que mais ocorrem nas proximidades de escolas e faculdades são os acidentes de trânsito, principalmente atropelamento, sequestro e abuso de crianças, o roubo a pedestres, constantes ocorrências de roubos de telefones celulares, e o roubo de veículo.

No trânsito o principal é a falta de atenção, tanto dos condutores de veículos quanto dos pedestres. Sempre aguarde o sinal, procure uma faixa de pedestres para atravessar a via, e tenha certeza que há segurança para cruzar.

Para as crianças uma dica é não permitir que elas andem sozinhas nas ruas, e nunca perdê-las de vista. Ensine-as a pedir auxílio à Polícia (pessoalmente ou telefone) ou às pessoas conhecidas. Recomende para jamais aceitarem agrados ou convites de estranho, este é um recurso muito utilizado por maníacos, sequestradores e abusadores.

O roubo de aparelhos celulares tornou-se frequente, pedestres desatentos em praças e paradas de ônibus são as vítimas mais comuns, cabe ficar atento à movimentação a sua volta, não permaneça muito tempo focado nas redes sociais do aparelho, você poderá se tornar alvo dos meliantes.

O roubo de veículo geralmente ocorre quando da chegar ou saída da vítima, nas paradas em semáforos ou esquinas, são momentos de vulnerabilidade, onde a vítima está desatenta e suscetível ao ataque oportunista de ladrões.

Procure manter a calma e não reaja, oriente seus familiares a procederem com cautela e prevenção, pois, é uma maneira preventiva e segura para evitar sobressaltos. Ande atento ao que esta ocorrendo no seu entorno, caso desconfie de alguma atitude suspeita comunique a Brigada Militar ou Polícia Civil imediatamente.

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

Leia Também Graças à bateria estragada Doenças psicossomáticas Vêm aí momentos ainda mais difíceis para o funcionalismo do Estado Ministério da Saúde libera recursos para o Qualifar-SUS