Câncer de Estômago – causas

Compartilhe

O principal tipo de câncer de estômago é o adenocarcinoma. Ele ocorre em carca de 90 a 95% de todos os casos de neoplasia gástrica maligna. Existem muitos fatores de risco conhecidos para o câncer de estômago, mas não se sabe exatamente como esses fatores induzem as células do revestimento do estômago a se tornarem cancerígenas. Várias alterações que ocorrem no revestimento do estômago acreditam-se que são pré-cancerígenas.

Na gastrite crônica atrófica, as glândulas normais do estômago estão diminuídas ou ausentes, além de apresentar certo grau de inflamação. A gastrite atrófica é geralmente causada pela infecção por H. pylori. Ela também pode ser causada por uma reação autoimune, onde o sistema imunológico de uma pessoa ataca as células que revestem o estômago. Algumas pessoas com esta condição desenvolverão anemia perniciosa ou outros problemas de estômago, incluindo o câncer. Mas, não se sabe exatamente como essa condição pode evoluir para a formação de uma neoplasia.

Outra alteração pré-cancerígena possível é a metaplasia intestinal. Nesta condição, o revestimento normal do estômago é substituído por células que se assemelham às células que normalmente revestem o intestino. Pessoas com essa condição também têm gastrite atrófica crônica. Como e porque esta mudança ocorre e progride para o câncer de estômago não está clara. Também pode estar relacionada à infecção por H. pylori.

Pesquisas recentes mostram como alguns tipos de câncer de estômago se formam. Por exemplo, o H. pylori, especialmente determinados subtipos, podem converter substâncias de alguns alimentos em substâncias químicas que causam mutações e alterações no DNA das células do revestimento do estômago. Isso também pode explicar porque certos alimentos, como carnes processadas aumentam o risco para o câncer de estômago. Por outro lado, alguns dos alimentos que podem reduzir o risco de câncer de estômago, como frutas e vegetais, contêm antioxidantes que podem bloquear as substâncias que danificam o DNA de uma célula.

Nos últimos anos, os pesquisadores fizeram muitos progressos e têm um melhor entendimento de como algumas alterações no DNA podem tornar as células normais do estômago em cancerígenas. Alguns genes têm instruções para controlar o crescimento e a divisão das células. Os genes que promovem a divisão celular são chamados oncogenes. Os genes que retardam a divisão celular ou levam as células a morte no momento certo são denominados genes supressores de tumor. Os cânceres podem ser causados por alterações no DNA que se transformam em oncogenes ou desativam os genes supressores de tumor.

Mutações herdadas em alguns destes tipos de genes podem aumentar o risco de câncer de estômago em uma pessoa. Mas as mudanças genéticas hereditárias são responsáveis ??por apenas uma pequena porcentagem dos casos de câncer de estômago.

A maioria das alterações genéticas que levam ao câncer de estômago ocorre após o nascimento. Algumas dessas alterações podem ser causadas por fatores de risco, como a infecção por H. pylori ou tabagismo. Mas, outras mutações genéticas podem ser apenas eventos aleatórios que às vezes acontecem no interior das células, sem que exista uma causa ou fator externo evidente.

Na próxima semana, conversaremos mais sobre o câncer de estômago. Até logo!

Leia Também Redução da maioridade penal só com uma nova constituinte Benefícios da semente de romã e saúde da pele Entidade de proteção animal - projeto de lei prevê dedução do IR A gestão de resíduos sólidos nos condomínios