Passo Fundo perde a primeira no Acesso

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe

O Passo Fundo perdeu para o União Frederiquense por 2x0 na tarde de ontem, 11, no primeiro jogo do novo estádio do União. O resultado da partida foi justíssimo. Não poderia ser outro, visto que o PF praticamente não conseguiu criar e o time da casa tomou conta da partida.

Antes mesmo do segundo minuto de jogo, o União abriu o marcador. A jogada do gol começou a partir de uma falta de ataque do PF, o zagueiro fez um lançamento pra frente e encontrou o Joãozinho, aquele mesmo com passagens por aqui, que driblou o seu marcador, cruzou no primeiro poste onde Alex Junior estava livre para cabecear e marcar.

 Com certeza a estratégia que o Rodrigo Ferrari tinha pensado para a partida foi por água abaixo naquele instante e o time não conseguiu reagir. No segundo tempo mais um gol a partir de um cruzamento e o mesmo Alex Junior cabeceou sozinho para marcar pela segunda vez.

Faltou muito para o PF, os dois gols saíram devido a descuidos, pequenos erros que levaram a derrota, o meio não conseguiu criar e na frente os centroavantes estavam isolados, quando a bola subia na área Léo Guerreiro estava sozinho para disputar entre os zagueiros do União. Ficou difícil.

Mas é fundamental lembrarmos que não está tudo errado, foi apenas uma derrota para um time muito bem organizado pelo técnico Júlio Cesar Nunes. O Passo Fundo venceu em casa e perdeu fora, tá tudo certo e no próximo final de semana tem de novo. Bola pra frente.

GRÊMIO

Não vou repetir o que todo mundo sabe. Primeiro tempo do Grêmio e segundo do Colorado. Tricolor marcou 2 e o Inter só 1, vitória azul no Beira-Rio.

Luan, o rei da América, tem se mostrado cada vez mais decisivo nas horas mais importantes, foi assim na LA, na Recopa e agora no Grenal, merece ser lembrado pelo Tite. Nem vou falar do Geromel porque não tem necessidade, é autoexplicativo.

Como é bom ver o Grêmio jogando assim, vencendo Grenal no Beira-Rio. Aliás, os números mostram que a última derrota gremista no clássico foi em novembro de 2015. São dois anos sem perder pro rival. Desde lá três empates, todos na Arena, e duas vitórias, ambas no Beira-Rio.

Agora serão mais dois, decisivos, e eu aposto todas as minhas fichas no tricolor.

 *A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

 

Leia Também Economia versus política Utilização de águas de reuso O Fusca e o padre Propriedades nutricionais da jabuticaba