Prevendo prisão de Lula, PT cobra reação de militantes

Compartilhe
Partido pretende intensificar a campanha para reação dos militantes nas ruas

A cúpula do PT já está ciente de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser preso antes da Páscoa, em 1º de abril, e por isso pretende intensificar a campanha para que os militantes protestem nas ruas.
Na tarde desta segunda-feira (12), ao iniciar um seminário sobre segurança pública, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), disse que o partido vai com Lula “até as últimas consequências” e não aceitará de braços cruzados a prisão. “Se eles querem trucar, saber se nós vamos pagar, nós vamos pagar para ver”, afirmou. “Nós não vamos aceitar mansamente a prisão do Lula.
Porém em seguida, a presidente do PT destacou que não estava pregando ofensiva violenta. 
Em janeiro, senadora chegou a dizer que, para prender Lula, seria preciso “matar gente”. “Antes que me questionem, não estou falando aqui que vai ter revolução. Mas a militância do nosso partido e os movimentos que sempre lutaram ao nosso lado não vão aceitar isso pacificamente.”
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) deve julgar o recurso impetrado pela defesa de Lula entre os dias 26 e 28 deste mês. O PT não tem qualquer expectativa de reverter ali a sentença que condenou Lula a 12 anos e 1 mês de prisão no caso do triplex do Guarujá (SP). Diante desse cenário, a defesa do ex-presidente pede que o Supremo julgue com urgência ações que tramitam na Corte, sob o argumento do princípio constitucional da presunção de inocência.

*com informações Veja

Leia Também Aprovada a redução de CCs na Câmara de Vereadores Rigon será o presidente da Câmara de Vereadores em 2019 Pena de morte não entrará em debate no governo de Bolsonaro PF cumpre mandado de busca em investigação de ameaça a Bolsonaro