Prevendo prisão de Lula, PT cobra reação de militantes

Compartilhe
Partido pretende intensificar a campanha para reação dos militantes nas ruas

A cúpula do PT já está ciente de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser preso antes da Páscoa, em 1º de abril, e por isso pretende intensificar a campanha para que os militantes protestem nas ruas.
Na tarde desta segunda-feira (12), ao iniciar um seminário sobre segurança pública, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), disse que o partido vai com Lula “até as últimas consequências” e não aceitará de braços cruzados a prisão. “Se eles querem trucar, saber se nós vamos pagar, nós vamos pagar para ver”, afirmou. “Nós não vamos aceitar mansamente a prisão do Lula.
Porém em seguida, a presidente do PT destacou que não estava pregando ofensiva violenta. 
Em janeiro, senadora chegou a dizer que, para prender Lula, seria preciso “matar gente”. “Antes que me questionem, não estou falando aqui que vai ter revolução. Mas a militância do nosso partido e os movimentos que sempre lutaram ao nosso lado não vão aceitar isso pacificamente.”
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) deve julgar o recurso impetrado pela defesa de Lula entre os dias 26 e 28 deste mês. O PT não tem qualquer expectativa de reverter ali a sentença que condenou Lula a 12 anos e 1 mês de prisão no caso do triplex do Guarujá (SP). Diante desse cenário, a defesa do ex-presidente pede que o Supremo julgue com urgência ações que tramitam na Corte, sob o argumento do princípio constitucional da presunção de inocência.

*com informações Veja

Leia Também Beto Albuquerque será o candidato do PSB ao Senado Projeto altera serviço de vigilância armada em instituições financeiras Vereadores reivindicam em Brasília mais efetivo para Correios em Passo Fundo Estudada alteração no Plano Diretor de Passo Fundo