Servidores municipais abrem paralisação

Compartilhe

O plenário da Câmara de Vereadores esteve lotado nessa terça-feira (13) para a primeira assembleia convocada para deliberar sobre a Data-Base 2018 do funcionalismo municipal. O indicativo apresentado até agora pelo executivo municipal sequer foi levado à votação por ter sido desconsiderado ainda em reunião oficial. Na ocasião foi apresentada proposta de 1,64% de reposição ao funcionalismo, bem abaixo dos 6,81%, mais as perdas de janeiro e fevereiro, que reivindicam os mais de três mil servidores municipais.

Durante o encontro a grande maioria dos servidores aprovou um movimento de pressão ao governo municipal, deliberando pela paralisação de todas as atividades das categorias do quadro geral e magistério durante três dias. A paralisação geral será nesta quarta-feira (13), na sexta-feira (16) e na terça-feira dia 20, quando será marcada mais uma assembleia. “Se espera que até o dia 20 o executivo nos apresente uma proposta justa, para que possamos levar à votação pelos nossos colegas servidores. Não podemos aceitar um reajuste tão baixo. Ainda temos uma longa Pauta de Reivindicações que sequer foi colocada na mesa de negociações. Não descartamos colocar em votação uma greve na próxima semana caso não sejamos atendidos” disse o presidente do SIMPASSO, Éverson da Luz Lopes. Na assembleia ficou estabelecido que as paralisações serão das 8h às 17h quando os servidores ficarão concentrados em frente à prefeitura.

Outro item em discussão na assembleia foi a prestação de contas do exercício 2017, que foi aprovada por unanimidade pelos presentes.



Créditos: Assessoria Simpasso

Leia Também Assembleia de consórcios do Sicredi é realizada em Passo Fundo Pedreira: cobrança de acesso ao local é indevida Atenção condutores: asfalto cede na ponte do Rio Passo Fundo Alteração de trânsito no Boqueirão