E se eu exceder na ingestão de vitamina C?

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe

A vitamina C ou ácido ascórbico é um nutriente essencial para diversas funções do organismo, responsável pelos processos de combate aos radicais livres, fortalecimento do sistema imunológico e melhora da absorção do ferro não-heme, entre outros, porém seu consumo em excesso pode trazer riscos à saúde.

Se ingerida em excesso, promove danos ao sistema digestivo, rins e pode alterar o mecanismo de ação de diversos medicamentos.

A vitamina C é absorvida no intestino, quando consumida em doses elevadas pode provocar diarreias, cólicas, dor abdominal e dor de cabeça. Diversos estudos também têm demonstrado que a ingestão excessiva dessa vitamina pode causar cálculos renais, já que a vitamina C se liga ao cálcio e forma oxalato de cálcio, provocando o aparecimento de pedras nos rins. Pessoas diagnosticadas com hemocromatose (excesso de ferro no sangue) também devem ficar atentas ao consumo de vitamina C, pois ela pode promover um aumento excessivo da absorção de ferro, causando agravamento do quadro.

O uso de medicamentos associado à alta ingestão de vitamina C também pode trazer riscos. Estudos demonstraram que a vitamina C aumenta os níveis plasmáticos da aspirina e de outras drogas da mesma classe, o que, por consequência, favoreceria uma possível intoxicação. Além disso, foi identificado que o consumo de ácido ascórbico inibe a ação do anticoagulante Varfarina, aumentando os riscos do surgimento de trombos nos vasos sanguíneos. Há ainda estudos que associaram o uso da vitamina C durante o tratamento quimioterápico com a redução do efeito das drogas, protegendo, dessa forma, o tumor.

É importante lembrar que a suplementação de vitamina C na maioria dos casos não é necessária já que o consumo diário de alimentos-fonte fornece a quantidade ideal desse nutriente.  O consumo diário de vitamina C recomendado é de 90mg para homens e 75mg para mulheres, o que equivale à ingestão de apenas uma laranja e um morango por dia.

Cuidado  com  suplementação desnecessária.

Leia Também A segurança pública começa com justiça social! O Fusca da Chevrolet Nomofobia (vício em celular) O retorno da alfaiataria no office look