Cenário político de Passo Fundo

Compartilhe

Olá amigos! Hoje vamos falar sobre o cenário político de Passo Fundo. Na última segunda feira, o prefeito Luciano Azevedo anunciou que não renunciará ao mandato para concorrer ao cargo de deputado federal nas eleições desse ano. Havia muita especulação sobre esse assunto. Porém, com o anúncio, o cenário ficou mais claro. Agora, podemos fazer algumas considerações sobre as eleições desse ano e lançar algumas hipóteses sobre o cenário das eleições de 2020.

Passo Fundo tem hoje 145 mil eleitores, sendo um dos grandes colégios eleitorais do interior do Estado. Ficou evidente, nesses últimos meses, que os passo-fundenses desejam ter novamente um representante na Câmara Federal, já que de 1991 a 2014, estiveram lá representados. Foram deputados federais: Fernando Machado Carrion (1991/1994), Airton Dipp (1995/2002), Dr. Diógenes Basegio (de jan à abril/2007) e Beto Albuquerque (1999-2014). Essa representação trouxe grandes resultados para Passo Fundo e região. Por isso, a importância de eleger novamente alguém da cidade para cuidar dos projetos do município e região junto ao governo Federal.

Até o momento temos dois pré-candidatos a deputado federal: o vereador Márcio Patussi (PDT) e o procurador do Estado Rodinei Candeia (PP). Estando o atual prefeito fora do pleito, ainda fica a dúvida se o ex-deputado Beto Albuquerque (PSB) concorrerá ao Senado ou disputará uma vaga na Câmara Federal.

Podemos considerar também que, a eleição de 2018 apontará caminhos sobre as eleições municipais de 2020. Afinal, muitos dos que hoje entrarão na disputa, tanto para a Câmara Federal como para a Assembleia Legislativa, poderão também concorrer ao cargo de prefeito de Passo Fundo nas próximas eleições municipais. Se isso acontecer, podemos dizer que o pleito desse ano será uma espécie de “vitrine”, para fortalecer a imagem dos possíveis candidatos, e também “termômetro”, para testar a aprovação da comunidade. 

Ainda é cedo para afirmações, mas corre no "boca a boca" alguns possíveis candidatos para prefeito em 2020: o vice-prefeito João Pedro Nunes (MDB), os vereadores  Márcio Patussi (PDT), Mateus Wesp (PSDB) e Patric Cavalcanti (DEM), o deputado estadual Juliano Roso (PC do B) e circulam também alguns nomes relevantes na comunidade como é o caso do reitor da UPF José Carlos Carles de Souza e também, o ex-vereador Giovani Corralo.

A política é muito dinâmica e ainda tem “muita água para rolar” até as eleições. O que todos esperam é que, seja quem for eleito, siga realizando um belo trabalho por Passo Fundo e também, por toda nossa região.

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

Leia Também O cão, o trigo e o Fusca Não incide IOF sobre fluxo financeiro em participação em sociedade “Enviados para testemunhar o Evangelho da paz” Solução para o atraso