Quem paga a conta da caravana de Lula?

Postado por: Dilerman Zanchet

Compartilhe

Afinal, quem paga a conta destes 80 e poucos "seguranças" que acompanham a caravana?

Uma grande manifestação de nervos tomou conta do Rio Grande do Sul, desde a última segunda-feira. Com manifestações favoráveis ou contrárias à visita de Luis Inácio e seus séquitos, tivemos no Estado uma mobilização de força, de conflito de ideias, de discussões estapafúrdias, e de muito dinheiro rolando.

Só em Passo Fundo, havia, ao meio dia da sexta-feira, na esquina da Brasil com a Bento, uns 80 homens, todos de porte “avantajado”, estilo leão de chácara de boate do interior. Tampouco eram Policiais Federais, incumbidos constitucionalmente de dar segurança a ex-presidentes, em qualquer lugar do mundo, custeados pelos cofres públicos. Também não eram seguranças do povo passo-fundense que foi ao centro para ver o ex-presidente e a sua sucessora.

Fui conferir: Parei na esquina do Banco do Brasil e ouvi as ordens de um deles, barba preta, colete, sem identificação visível. As ordens foram claras e bem ouvidas (tenho ótima audição): Se houver confronto, primeiro recuar, depois agir conforme as normas.

Fiquei imaginando o que seria isso: agir conforme as normas. E lembrei da Praça da Matriz, em Porto Alegre, no conflito em que um soldado foi morto por uma foiçada de um integrante do MST, há alguns anos. Da dedução para a certeza, foi só andar mais uma quadra. Ali estava uma deputada, paga pelos cofres públicos, com diárias, alimentação, motorista, gasolina ou passagem aérea, junto a um grupo de indígenas trazidos não sei de onde. Todos uniformizados com camisas vermelhas. Alguns aproveitavam para vender cestos, marcela, arco e flecha de decoração, etc... Quem paga esta conta?

Quem paga a conta do helicóptero da Brigada Militar, que fez seguramente mais de 40 horas de voo só para esta finalidade (me falaram em R$ 6 mil por hora)?

Quem paga a conta do BOE, de todo o aparato da Brigada Militar, incluindo combustível e diárias para os brigadianos? E a Polícia rodoviária Estadual?

Quem paga a conta da universidade federal parada por conta de uma visita do "deus"?

Quem paga as viagens da senadora Gleisi, a “bonitinha do PT”, mais seus puxa-sacos, para viajar tanto?

Quem paga a conta dos leões de chácara? (42 em cada ônibus, em dois veículos), dormindo, comendo e bebendo?

Quem paga a conta dos veículos, que viajam o país todo com motoristas, combustível, manutenção, etc? Eles são da Bahia.

Quem custeia hotéis, alimentação e as mordomias de Luiz Inácio, Dilma e os outros?

Espera que eu digo: Nós, brasileiros, que recolhemos impostos. Que pagamos mais de 4 reais por litro de gasolina, enquanto ali do outro lado da ponte do Uruguai ela custa menos de 1,5. Nós, ao apoiarmos calados os deputados federais e senadores que promoveram a tal lei que determina que os cofres públicos sejam raspados para os partidos políticos. Nós, que bancamos impostos para que o governo nos deixe sem chão.

E teremos, com com certeza, ainda muito mimimi para criticar a ousadia dos produtores rurais, caluniados pelo condenado, ao afirmar que são devedores e que “ele!” perdoou as dívidas dos agricultores. Ora, ora. Vai ler, caro intelectual. Teus ensinamentos não enganam mais ninguém.

Meu colega de Rádio Planalto, João Altair, publica em sua página no Facebook, uma manifestação de apoio aos manifestantes contra os engodos da tal caravana de Lula. E transcrevo um trecho, pela eloquência e pelo conhecimento que tem. “... Aprendi também que dinheiro de Plano Safra não é dinheiro do governo, é dinheiro de banco privado que corre todos os riscos de inadimplência. O governo jamais teria R$ 130 bilhões para um Plano Safra. Portanto, ignorante é Lula que não sabe disso e não os agricultores como ele os chamou ontem em São Leopoldo.
Esse levante dos produtores rurais só ocorreu devido a declaração desastrosa do ex-presidente de que o agricultor tem “duas satisfações na vida, uma quando pega dinheiro de empréstimo e outra quando dá o calote”. Se fazer de humilde ao afirmar que aqui no RS os cavalos comem melhor de que as pessoas, não cabe para um homem que disse ao Sergio Moro que colocou “mil defeitos num tríplex” e que acumulou uma poupança de R$ 29 milhões em suas contas. 
Minha solidariedade ao Marcelo, detido ontem quando colocou um trator em cima da pista, na RS-324. Imprensa estadual e nacional está dizendo hoje que ele foi preso por ofensa à polícia. Ele estava na minha frente, colocou o trator na pista, foi imediatamente imobilizado e não abriu a boca, não ofendeu ninguém...”

Enfim, eu não queria mesmo ouvir Lula cantando música do imortal Teixerinha. Com certeza, ele (nosso artista imortal), jamais aceitaria tamanha desfaçatez.

Mas, se os sabidos souberem, mostrem com convicção quem paga esta conta e, principalmente, de onde vem o dinheiro.

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

 

Leia Também Homenagem a clubes da cidade gera polêmica A mais equilibrada Série Prata dos últimos anos O que evitar quando há retenção de líquidos? ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA