Pequenos grandes tradicionalistas!

Postado por: Isadora Fochi

Compartilhe

Não é de hoje que se diz que as crianças são o futuro da nossa nação, e também, nem precisa mais se dizer isso pois todos sabemos que é verdade. É na criança que está a mais pura ingenuidade e lealdade do ser humano, e é delas que como disse o presidente, Sr. Nairo Callegaro, que “devemos tomar como exemplos de atitudes”.

Torna-se repetitivo dizer que uma entidade tradicionalista é o único lugar onde uma criança pode conviver diretamente com alguém mais velho e que a criança aprende a respeitar a hierarquia que existe na sociedade. Muitas crianças praticamente “nascem” dentro de uma entidade tradicionalista e acabam considerando a mesma como sua casa, logo, fascinando-se por tudo o que vê. Não é de hoje que vemos exemplos de atitudes destes pequenos grandes tradicionalistas, e também não é de hoje que estas atitudes nos surpreendem, por isso temos muito o que aprender com elas.

Também vale lembrar que estas pequenas mentes são responsáveis por grandes feitos e comprovam, de modo espetacular, que tamanho não é documento e muito menos desculpa para deixar de agir. Na FECARS, que ocorreu dos dia 15 a 18 de Março, os piás do Rio Grande do Sul lançaram oficialmente o livro “Resgatando a Diversão da Piazada” do qual eles mesmos são os autores, contando com a ajuda de várias outras prendinhas e piás das trinta regiões que compõem nosso estado. Com o intuito de resgatar as brincadeiras de tempos antigos por meio de entrevistas e relatos com pessoas mais velhas, o livro já pode ser considerado um sucesso pela iniciativa incrível! E não só os piás, mas também as Prendas Mirins, Cecilia, Gabriela e Betina, criaram um jogo para que outras prendinhas e peõezinhos possam, literalmente, aprender e estudar brincando.

As crianças são o cerne do tradicionalismo, são aqueles que, no seu jeitinho único de ser, estão pouco a pouco deixando o seu legado e fazendo a sua parte para perpetuação do nosso movimento. Seguir “o exemplo que vem das crianças”, como o próprio presidente diz, é muito importante, pois neles vemos o amor e alegria pura em participar deste meio, e neles também, depositamos a confiança para o futuro do mesmo!

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

Leia Também O EIA RIMA e os Estudos Ambientais Negritude como atitude política! A importância da informação da comunidade para a segurança Dia Mundial dos Pobres