A nova Kombi

Postado por: Júlio César de Medeiro

Compartilhe

Se na Europa a Kombi, icônica van da VW foi continuamente atualizada e desde a década de 80 já possuía versões com motores arrefecidos a água, freios a disco, direção hidráulica e outras comodidades, por aqui permaneceu praticamente a mesma por mais de 60 anos.

Isso decretou sua morte em 2013, pois uma lei determinava que em 2014 somente carros com ABS e AirBags poderiam ser fabricados no Brasil. Essa lei matou o VW Gol G4 e o Fiat Mille, além de encerrar a história do automóvel de maior longevidade na indústria automotiva mundial, a nossa velha senhora.

Logo após o anúncio do fim da produção da Kombi começaram as especulações sobre um possível modelo que suprisse a falta que o utilitário faria no mercado. Mas na verdade as vendas do modelo diminuíam vertiginosamente nos últimos anos e a VW preferiu nem cogitar um novo modelo para o segmento e muito menos uma reestilização para atender as normas.

Assim, um pouco pelo vácuo causado pela aposentadoria do pão-de-forma e um pouco por puro saudosismo, começaram a ser lançadas ao redor do mundo releituras independentes da Kombi, mas nada que a VW admitisse oficialmente. Com o passar do tempo os boatos sobre a possibilidade de uma volta da Kombi aumentaram, principalmente com a popularização de motores híbridos e elétricos, até que recentemente a própria VW anunciou que provavelmente para 2022 terá como carro de produção em linha uma nova senhora, um utilitário inspirado nas linhas da Kombi antiga que, por enquanto, é chamada de I.D Buzz.

O protótipo foi apresentado no Salão do Automóvel de Detroit de 2017 e combina um estilo retrô com muita tecnologia. Começa pela propulsão totalmente elétrica, teto envidraçado, passa pelas luzes de led e conta também com o sistema de direção autônoma, ainda em desenvolvimento, além de acomodar 8 passageiros em assentos que assumem várias posições.

A promessa da VW para esta Kombi do futuro é potência equivalente a 374 cv, aceleração de 0 a 100 km/h em cinco segundos e autonomia de até 600 quilômetros, o que são números impressionantes mesmo diante de todo o progresso tecnológico alcançado nos últimos anos.

Contrariando o otimismo da VW, o test drive do protótipo demonstrou que toda a tecnologia anunciada ainda não está embarcada, o que pode ser conferido no vídeo do link abaixo:

 https://www.youtube.com/watch?v=aRn8FrW7oA8

E você, o que achou dessa proposta cheia de tecnologia mas que preserva as linhas clássicas da Kombi?

Leia Também Alimentação durante o tratamento da infecção urinária Estado falha e municípios pagam a conta da saúde O cão, o trigo e o Fusca Não incide IOF sobre fluxo financeiro em participação em sociedade