Vendas de Páscoa crescem 3% nos supermercados gaúchos

Compartilhe

  A intenção de presentear pessoas queridas e confraternizar em família resume o comportamento dos gaúchos nesta Páscoa de 2018. Segundo apuração da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) junto a supermercadistas associados, as vendas de Páscoa cresceram 3%, neste ano, na comparação com a mesma data do ano passado – e a maior parte das empresas do setor registrou o melhor dia de vendas do ano, até o momento, neste sábado (31). Segundo o presidente da entidade, Antônio Cesa Longo, o crescimento desta Páscoa foi puxado não apenas pela venda de chocolates, mas também por presentes em geral, como flores, itens de bazar, vinhos, brinquedos e outros produtos adquiridos pelos consumidores para agraciarem pessoas do seu convívio.

 

            Na opinião do presidente da Agas, este comportamento mostra que os gaúchos seguem com a intenção de presentear pelo menos quatro pessoas do seu convívio, mas dão cada vez mais valor ao seu dinheiro. “Esta foi a Páscoa das oportunidades, e por isso as pequenas e médias empresas tiveram um resultado melhor que as maiores. A vivência do supermercadista no dia a dia da loja durante toda a quaresma, acompanhando os anseios dos clientes e reajustando promoções e ações de venda, foi decisiva para um resultado positivo nesta Páscoa”, resume Longo. Segundo ele, a indústria de chocolates oportunizou uma diversidade grande de opções, garantindo aos supermercadistas que realizassem promoções e atraíssem os consumidores. “Neste ano, o preço médio dos produtos de Páscoa esteve abaixo do ano passado, já que despontaram os ovos de chocolate menores e mais baratos”, destaca Longo.

 

            Puxado por estes ovos mais acessíveis, o setor comercializou cerca de 96% dos 6,8 milhões de ovos de chocolate colocados nas prateleiras e parreiras nesta Páscoa. “O crescimento na venda de ovos foi de 3%, mas as vendas de barras, cestas e bombons cresceram em média 10%”, destaca Longo. O supermercadista relata que os itens de bazar, ideais para presentear, tiveram um incremento de 8% nas vendas. “A venda de brinquedos avulsos fora dos ovos cresceu 12%, mostrando que as crianças valorizam mais o brinquedo do que o chocolate”, observa o presidente da Agas.

 

            Pescados e outros alimentos – Outro hábito de consumo que chama a atenção dos varejistas é a preocupação dos consumidores em manter a tradição das datas festivas e o crescimento da sua crença. Além dos chocolates e presentes, os consumidores recorreram aos supermercados para adquirir produtos como velas e alimentos para a ceia em família da sexta-feira Santa (30) e do domingo de Páscoa (1º). “A venda de pescados cresceu 10%, sendo 98% destes produtos congelados. A tradição fala mais alto e a data oportunizou a venda de produtos como carne para o churrasco de domingo, bebidas e sobremesas”, destaca Longo.

 

            Setor se prepara para o Dia das Mães – Encerradas as atividades da Páscoa, o setor supermercadista volta seu foco para a proximidade do Dia das Mães, em maio. Segundo Longo, as lojas do segmento já estão reabastecendo os estoques de produtos como caixas de bombons e flores, tradicionais opções dos gaúchos para presentear na data. Também será um dia de reunião das famílias”, conclui Longo, apostando na venda de alimentos para alavancar o setor na data.

Leia Também Sistema de saque do PIS fora do ar em Passo Fundo Receita libera consulta ao segundo lote de restituição do IR 2018 Greve dos caminhoneiros custará R$ 15 bilhões para a economia Plano Safra traz recursos de R$ 194 bi e redução de 1,5% nos juros