UE proíbe compra de frangos de 20 frigoríficos brasileiros

Compartilhe

A UE (União Europeia) proibiu nesta 5ª feira (19.abr.2018) 20 frigoríficos brasileiros de exportar frango para o bloco econômico. O embargo entra em vigor daqui a 15 dias. O motivo seria uma deficiência do sistema brasileiro de fazer o controle sanitário.

Os nomes dos frigoríficos envolvidos não foram divulgados, mas o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, afirmou que as 20 plantas suspenas correspondem a cerca de 30% do total de frango exportador para o bloco.

Nesta 3ª (17.abr), o ministro havia antecipado que o bloco tomaria essa decisão. Segundo o ministro, o Brasil irá solicitar a abertura de um painel na OMC (Organização Mundial do Comércio) contra a suspensão das exportações.

Maggi havia afirmado que a negociaçõe com a União Europeia após a deflagração da operação Trapaça, em março, não havia sido bem-sucedida. Disse, ainda, que o bloco está usando as questões sanitárias como uma “desculpa” para estabelecer 1 embargo comercial. “Estamos sendo penalizados. Há uma questão de saúde, mas há também uma proteção de mercado que a gente não vai mais aceitar.

Desde a deflagração da Operação Carne Fraca, em março de 2017, o governo brasileiro vem sendo questionado sobre as condições da carne exportada. Após a 3ª fase da Operação- que identificou fraudes nos laudos de salmonela em unidades da BRF–, a situação piorou e o próprio Ministério da Agricultura suspendeu a venda dos frigoríficos que estavam sendo investigados.


Leia Também Embrapa realizou Dia de Campo UPF inaugura Laboratório de Diagnóstico do Mormo Derrubada liminar que suspendia uso de glifosato Morre pesquisador Dirceu Gassen