UE proíbe compra de frangos de 20 frigoríficos brasileiros

Compartilhe

A UE (União Europeia) proibiu nesta 5ª feira (19.abr.2018) 20 frigoríficos brasileiros de exportar frango para o bloco econômico. O embargo entra em vigor daqui a 15 dias. O motivo seria uma deficiência do sistema brasileiro de fazer o controle sanitário.

Os nomes dos frigoríficos envolvidos não foram divulgados, mas o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, afirmou que as 20 plantas suspenas correspondem a cerca de 30% do total de frango exportador para o bloco.

Nesta 3ª (17.abr), o ministro havia antecipado que o bloco tomaria essa decisão. Segundo o ministro, o Brasil irá solicitar a abertura de um painel na OMC (Organização Mundial do Comércio) contra a suspensão das exportações.

Maggi havia afirmado que a negociaçõe com a União Europeia após a deflagração da operação Trapaça, em março, não havia sido bem-sucedida. Disse, ainda, que o bloco está usando as questões sanitárias como uma “desculpa” para estabelecer 1 embargo comercial. “Estamos sendo penalizados. Há uma questão de saúde, mas há também uma proteção de mercado que a gente não vai mais aceitar.

Desde a deflagração da Operação Carne Fraca, em março de 2017, o governo brasileiro vem sendo questionado sobre as condições da carne exportada. Após a 3ª fase da Operação- que identificou fraudes nos laudos de salmonela em unidades da BRF–, a situação piorou e o próprio Ministério da Agricultura suspendeu a venda dos frigoríficos que estavam sendo investigados.


Leia Também Secretaria do Interior fará coleta de embalagens de agrotóxicos Programa A Voz do Campo é apresentado na Planalto Mobilização garante acesso a crédito para produtores de maracujá Novas cultivares indicadas em Reunião de Pesquisa de Trigo