4º Domingo da Páscoa.

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Salmo 117.22 - A pedra rejeitada pelos arquitetos tornou-se a pedra angular.
Este tempo litúrgico nos leva a compreender e procurar viver,  como os primeiros cristãos, mais precisamente, os discípulos de Jesus, junto às suas comunidades. O livro dos Atos dos Apóstolos deveria nos acompanhar diariamente e servir de exemplo e um código de conduta. Na leitura deste domingo vemos a exortação aos discípulos que o poder de "curar" é somente de Jesus e que eles são meros instrumentos Dele. A salvação só é possível crendo em Jesus. (Atos 4,8-12).
A segunda leitura nos traz uma mensagem muito amorosa e carinhosa. Somos Filhos de Deus e um dia isso se manifestará, concretamente, para cada um de nós, junto a Deus que nos ama infinitamente. (1João 3,1-2).
Evangelho de Jesus Cristo, segundo evangelista João 10, 11-18 nos traz a narrativa e a mensagem do Bom Pastor. Aquele que cuida de suas ovelhas e sabe o nome de cada uma. Jesus afirma: "Eu sou o bom pastor". A certeza que temos que somos guardados e cuidados é uma grande felicidade e segurança para nosso seguimento à Jesus. O pastor quando perde uma de suas ovelhas a procura até achá-la. Sempre que nos afastarmos de Jesus Ele, com certeza, nos procurará e nos trará de volta aos seus braços e ao seu aprisco. Se sabemos que somos cuidados e amados não precisamos ter medo. Penso que caminhar por este mundo com esta certeza nos dá muita coragem e esperança. Quando estamos muito cansados Ele nos carrega no colo, carinhosamente. 
Durante a semana que iniciamos a imagem do Bom Pastor deve fazer parte de nossa vida. Assim poderemos caminhar com segurança e na certeza de que somos amparados e muito amados.
Bom domingo, na paz do Bom Pastor. 

Leia Também Acende-se o fogo da tradição Onde estava a Bíblia? Transtorno de Personalidade Borderline Crescimento, emprego e custos de vida: o governo não entregou o que prometeu