Vem pro mate

Postado por: Isadora Fochi

Compartilhe

Do latim tradere que significa trazer, transmitir, entregar ou ensinar, originou-se uma das palavras norteadoras e mais constantes na vida do gaúcho: a tradição.  Ou seja é a é a transmissão dos costumes feita de pais para filhos no decorrer dos tempos, ao sucederem-se as gerações. É a memória cultural de um povo. É um conjunto de ideias, usos, memórias, recordações e símbolos conservados pelos tempos, pelas gerações, sendo assim a eterna vigilância cultura. É a força que atinge e beneficia a coletividade, integrando tudo e todos.

Ontem, 24 de Abril, era comemorado o Dia da Tradição Gaúcha, e foi nesse mesmo dia que, em 1948, o Rio Grande do Sul teve seu primeiro CTG de portas aberta: o 35CTG. Hoje, 70 anos depois, a hora é de relembrar e fortalecer ainda mais a união das gerações que compuseram estes setenta anos, e não só desta entidade, mas do tradicionalismo como um todo, afinal como já é dito de costume: a tradição é o elo vital entre as gerações.

E como falar de tradição gaúcha, sem falar do nosso símbolo maior: o Chimarrão? A bebida símbolo do nosso estado que, ao lado do churrasco, ganha destaque nesta data: o dia 24 de Abril é definido por lei estadual de número 11.929 como dia do Chimarrão e do Churrasco. E que melhor maneira de comemorar esta data com uma roda de mate gigantesca, que passa de mão em mão a cuia por todo o nosso estado? Sim! Por todas as mãos gaúchas, espalhadas pelos quatro cantos do Rio Grande, sorvem do mesmo desejo: a paz mundial, e mais que isso, a perpetuação da nossa tradição. Por isso foi criada a imensa roda de mate virtual (a maior que já existiu), chamada de “Vem Pro Mate!” são milhares de tradicionalistas que adotam essa campanha para se sentirem amis próximos dos amigos distantes, e claro, cada vez mais junto ao nosso movimento!

Então, mesmo passando um dia, que tal tu também se juntar a nós nesta imensa roda de mate e troca de experiências? Vamos, venha tu também! Vem pro mate!!

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

Leia Também Beto Campos, um profissional vencedor! Como reduzir aquela barriguinha indesejada? Vou operar! O que fazer? Decreto permite a readequação do uso de obras federais