Fundo de Solidariedade: aprovados sete novos projetos

Compartilhe

Gesto concreto proposto pela Campanha da Fraternidade, a Coleta da Solidariedade, que, neste ano, aconteceu no dia 25 de março, constitui os Fundos Nacional, Estadual e Arquidiocesano de Solidariedade - iniciativas que se voltam para apoiar projetos sociais que beneficiem a comunidade. De todo valor arrecadado nesta coleta, 40% é destinado ao Fundo Nacional de Solidariedade; 10% ao Fundo Estadual de Solidariedade e 50% ao Fundo Arquidiocesano de Solidariedade. Na manhã desta quarta-feira, 25, o Conselho Gestor do FDS da Arquidiocese de Passo Fundo se reuniu e aprovou sete novos projetos. Ao todo, serão repassados 32 mil reais.

Diversidade de projetos

Todos os projetos aprovados seguem os critérios estabelecidos para a aprovação do repasse dos recursos. O Conselho - formada pelo representante da Cáritas, Luiz Costella, pela Irmã Norma Kleinubing, representando as Pastorais Sociais, pelo padre Ivanir Rampon que é o coordenador de Pastoral da Arquidiocese, por Maria Isabel Teixeira, que representa os grupos de base das comunidade e, também, pelo arcebispo de Passo Fundo, dom Rodolfo Weber - analisou e aprovou os seguintes projetos: Fortalecimento da Pastoral Carcerária em Guaporé; “A união faz a força”, que busca intensificar o trabalho da equipe paroquial da Cáritas Nossa Senhora de Fátima, em Carazinho, com cinco grupos de mulheres; “Artesanato Kaingang” que irá apoiar a produção de artesanato da Terra Indígena Faxinal, no município de Água Santa; “Saúde para todos”, realizado pela Pastoral da Saúde da comunidade Nossa Senhora da Salete, no bairro Victor Issler, com o objetivo de fortalecer o grupo; “Projeto Partilhar” que acontece dentro da ONG Amor e envolve um grupo de geração de trabalho e renda, através de uma panificadora solidária, para as famílias que são atendidas; “Projeto Plural”, da Associação de Pais e amigos dos Surdos, que tem como principal objetivo reunir as pessoas em pequenos grupos para trabalhar com artesanato para geração de renda; e, por fim, foi aprovado, ainda, um apoio à Diocese de Boa Vista, em Roraima.

 

Este último – que irá beneficiar cerca de 800 migrantes - se trata, na realidade, de uma ajuda para a Diocese de Boa Vista, em Roraima, que acolhe cerca de 40 mil refugiados venezuelanos e realiza, com eles, um trabalho social e de acolhimento intenso. “Há um apelo desta Diocese e, também, da CNBB para as dioceses do Brasil possam ajudar a manter o trabalho de acolhimento realizado com os migrantes que estão lá”, coloca dom Rodolfo.

Fundo na Arquidiocese

Na Arquidiocese de Passo Fundo, o Fundo de Solidariedade, que é constituído a partir de parte do recurso arrecadado nas 53 paróquias durante esta coleta, surgiu no ano 2000 e, desde então, apoiou 222 iniciativas, com um investimento total de R$ 505 mil. Nove dessas iniciativas foram apoiadas em 2017 e outras sete agora, em 2018. “Neste ano, o valor  máximo que foi aprovado é o de cinco salários minimos, ou seja R$ 4.770. Tivemos a aprovação projetos de geração de renda, ligados à saúde, às mulheres, aos indígenas, à Pastoral Carcerária – sendo, inclusive, um gesto concreto da Campanha da Fraternidade 2018”, relata Luiz Costella que acrescenta, ainda, que o repasse dos projetos será realizado nesta quinta-feira.



--------------------------------------------------

Créditos: Sammara Garbelotto
Assessoria de Comunicação
Arquidiocese de Passo Fundo

Leia Também Dom Rodolfo começa visita pastoral na Paróquia São José Pastoral da Saúde promove Seminário em Passo Fundo Papa Francisco anuncia 14 novos cardeais Carazinho: domingo de fé em Santa Rita de Cássia