O domingo não poderia ter sido melhor para o futebol passo-fundense

Postado por: Luiz Carlos Carvalho

Compartilhe

Olá, amigos da Planalto!

Não poderia ter sido o melhor o domingo, dia 29 de abril, para o futebol passo-fundense. Na mesma data, contamos pela nossa emissora as vitórias do Gaúcho sobre o São Borja, abrindo a Segunda Divisão, e do Passo Fundo, pela Divisão de Acesso.

Foi a semana dos 3x1. Já havia sido o placar da vitória tricolor em Igrejinha, na noite da última segunda-feira. São resultados que trazem a confiança ao torcedores.

 

GAÚCHO

O Sport Clube Gaúcho deixou a melhor impressão possível em sua estreia. O time mostrou que tem jogadores de qualidade, com bom entendimento dentro de campo, sob a liderança do técnico Gelson Conte, e com a capacidade de fazer uma grande campanha.

Muitos foram os destaques do Periquito. A escolha da Equipe Show de Bola foi pelo nome de Matheus Paulista, para valorizar a presença do atacante, que foi decisivo, marcando dois gols e apresentando grande movimentação. O goleiro Yan destacou-se por importantes defesas, garantindo a vantagem, quando o adversário partiu com força em busca do empate. Mas, também elogios para a boa presença da dupla de zaga, Dudu e Marcelo, a dedicação dos laterais Boni e Júnior Bahia, a criatividade do setor central especialmente com Júlio César e a boa presença de Rafinha, no setor de ataque, conseguindo espaço pelas duas pontas. Por último, a lembrança de Henrique, de boa imposição física, e que cobrou a penalidade máxima com perfeição.

 

PASSO FUNDO

O time conseguiu o que estava precisando: a sequência de vitórias. Depois do empate insatisfatório contra o Ypiranga, quando, embora demonstrando eficiência defensiva, não conseguiu finalizar, vieram seis pontos contra Igrejinha e Brasil de Farroupilha.

Nesse domingo, o time tricolor demorou para acertar. Não criou muito no primeiro tempo, diante de um adversário apenas preocupado em se fechar, procurando o contra-ataque. Na chegada mais forte surgiu o gol, no bom entendimento do ataque até o chute de Gustavinho no canto esquerdo.

Um novo descuido na bola aérea no segundo tempo permitiu o rebote para o gol do Brasil. A partir de então, o Passo Fundo começou a chegar mais e também começou a pecar pelo excesso de preciosismo. Havia a demora na finalização. Posteriormente, aconteceram os lances das penalidades. Antes das duas marcações para as cobranças de Adilson e Tchelé, veio a reclamação da bola no braço do atleta adversário. Porém, o que abriu caminho para a vitória foi a penalidade indiscutível sobre o lateral Felipe Chagas que ingressava na área com possibilidade de definição. Foi o momento que pesou na balança para a conquista dos três pontos.

O Passo Fundo do técnico Hélio Vieira vem crescendo no campeonato e é preciso acreditar até o fim. A produtividade em pontos precisa ser observada. Vencidos dois jogos, restam duas rodadas decisivas. A próxima será ainda mais importante, pois ela remeterá ao confronto direto com o União Frederiquense, no Vermelhão da Serra. Novamente, apenas a vitória interessa ao tricolor passo-fundense, que poderá superar o adversário na pontuação. Haverá até mesmo a possibilidade de entrar no G-4, o que garantiria a possibilidade de buscar pelas próprias forças a vaga na última rodada em Crissiumal, contra o Tupi. 

Enquanto jogará em casa, o Passo Fundo, além dos três pontos, ficará atento aos concorrentes Tupi e Esportivo, que irão enfrentar fora de seus domínios os dois times que lutam contra o rebaixamento, Igrejinha e Brasil, respectivamente.

 

PASSO FUNDO FUTSAL/FASURGS/VALTRA RAZERA

Vai começar o tão aguardado campeonato da Série Prata. Depois de uma vaga que esteve tão próxima no ano passado, agora é vida nova para o Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Valtra Razera. Foi mantida a base do time, com jogadores que se conhecem muito bem, além dos acréscimos dos experientes Maurício Scheleder (retornando) e Zezinho. Além disso, se mantém a comissão técnica, com a liderança do treinador Alexandre Boeira.

A expectativa é de um grande público no desafio regional contra a AMF, de Marau, às 19 horas de sábado no Ginásio Capingui. São duas cidades com bastante tradição no salonismo e que sempre contam com torcidas apaixonadas.

 

Até a próxima!
Sejam felizes, vocês merecem!

Leia Também O EIA RIMA e os Estudos Ambientais Negritude como atitude política! A importância da informação da comunidade para a segurança Dia Mundial dos Pobres