Precisamos falar sobre o Passo Fundo

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe

Mesmo que se ressalte a arrancada que o Esporte Clube Passo Fundo teve nas últimas rodadas, chegando até a partida final contra o Tupi em Crissiumal com chance de seguir adiante, não se pode pensar que foi uma boa campanha e que as coisas estão bem para os lados do Vermelhão da Serra.

Primeiro, o Passo Fundo tem estrutura para estar disputando, no mínimo, a série D do campeonato nacional. Segundo, estar no Acesso faz parte, o lugar já foi frequentado por quase todos os times do interior. O problema está em disputar essa competição e sequer chegar às fases eliminatórias. O problema está em ser eliminado ainda na primeira fase. E agora? Fecha as portas e só abre no início do ano que vem para a próxima Divisão de Acesso?

É o momento do Passo Fundo parar, sentar com seus dirigentes e projetar um futuro melhor para o clube. Não estou aqui dizendo que isso não foi feito. Foi. Mas não funcionou. Infelizmente o projeto deu errado. No meio do ano tem eleição, quem irá assumir o clube?

O Passo Fundo hoje é o retrato do futebol do interior. A FGF precisa repensar o calendário e até mesmo as suas competições. Como pode sobreviver um clube se a competição que ele participa dura três meses? A forma com que o futebol do interior acontece colabora e muito para que as coisas não andem. O técnico Hélio Vieira disse no fim do jogo contra o Tupi: “se continuar assim, em alguns anos muitos clubes irão fechar as suas portas”. Eu concordo e penso que para que isso não aconteça é necessária uma mudança na organização pela Federação e também os clubes não se contentarem em disputar regionais e desejarem estar em divisões nacionais.

GAÚCHO

Na sexta-feira participei do jantar em comemoração aos 100 anos do Periquito, uma bela festa para comemorar o centenário deste grande clube. Mas o que realmente tem animado o torcedor são as atuações do time, 100% de aproveitamento até aqui e a vaga muito bem encaminhada para a próxima fase. O grande presente de 100 anos será o título e a vaga na Divisão de Acesso do próximo ano.

GRÊMIO

Nunca tinha visto um Grenal como esse. Eu nunca tinha assistido um time entrar tão acovardado para jogar com o seu rival. A história nos trás outros inúmeros momentos em que um time é bastante superior ao outro, mas nunca se deixou de jogar, nunca se deixou de ter vontade de vencer. Eu não sei o que é mais triste, a postura do time do Inter que abriu mão da vitória, o seu torcedor comemorar um empate covarde ou o Grêmio não conseguir vencer um adversário que jogou de forma tão medíocre.

Nem vou falar dos três pênaltis não marcados para o Grêmio, a arbitragem é ruim e está sempre errando, faz parte, é do jogo.

*A Fundação Cultural Planalto de Passo Fundo salienta que o texto reflete a opinião de seu autor.

Leia Também Chegou o inverno: mantenhamos o coração aquecido Venda de bebida representa sobrevida aos clubes do interior Agenda 2020 – desafios do Rio Grande do Sul Operação Prato Feito: pesquisa aponta o custo da corrupção na alfabetização