Nutricionistas falam sobre a campanha de combate à desnutrição

Compartilhe
Patric Cavalcanti recebeu no estúdio da Planalto durante o quadro Saúde em Debate, as nutricionistas do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), Ana Heck e Ruth Polita, para tratar da desnutrição.

A Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (BRASPEN) preocupada com as taxas de desnutrição hospitalar e com o objetivo de tornar público a prevalência e as consequências causados por este problema de saúde pública, lançou em 2018 a campanha “Diga não à Desnutrição”. A desnutrição hospitalar está associada diretamente ao aumento significativo de morbidade e mortalidade. Conforme a BRASPEN, no Brasil, a taxa de desnutrição varia entre 20 e 60% em adultos hospitalizados e durante a hospitalização esta condição piora progressivamente, principalmente em idosos e pacientes críticos. O dia D da Campanha é 6 de junho, onde várias instituições no país se mobilizarão em prol da causa. 

No Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) Passo Fundo, a Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional (EMTN), trabalha continuadamente o tema na instituição e reforçou as informações e ações, em apoio a campanha da BRASPEN. Conforme a coordenadora da EMTN, a nutricionista Ana Heck, muitas pessoas podem ver a alimentação, nutrição, como algo simples quando se fala no tratamento de pacientes, mas reitera que, a nutrição é fundamental para a recuperação. “A desnutrição traz consigo complicações como piora na resposta imunológica, atraso no processo de cicatrização, risco elevado de complicações cirúrgicas e infecciosas, maior probabilidade de desenvolvimento de lesões por pressão, aumento no tempo de internação e do risco de mortalidade e também aumenta, consequentemente os custos hospitalares”, salienta. 

Ainda, segundo Ana, o combate à desnutrição depende do trabalho multidisciplinar. “Enfermeiros, médicos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos, todos precisam estar atentos para a desnutrição. Se o paciente está comendo, se ficou muito tempo em jejum aguardando exame, quais alimentos está consumindo, todos precisam estar atentos aos sinais, pois a identificação precoce da desnutrição possibilita estabelecer uma conduta nutricional mais apropriada e melhora o desfecho nestes pacientes”, evidencia a especialista, pontuando ainda, que o hospital possui protocolos estabelecidos, onde, o paciente recebe uma avaliação nutricional nas primeiras 24 horas de internação, que identifica se o paciente está desnutrido, se há risco de desnutrição e quais condutas irão ser tomadas. 

Para facilitar a maneira de difundir as informações sobre a desnutrição, a BRASPEN criou um método mnemônico com a palavra “DESNUTRIÇÃO”, onde cada letra de maneira simples, aborda desde o conceito até o tratamento da desnutrição, confira:

D - Determine o risco e realize a avaliação nutricional
E - Estabeleça as necessidades calóricas e proteica
S - Saiba a perda de peso e acompanhe o peso a cada 7 dias
N - Não negligencie o jejum
U - Utilize métodos para avaliar e acompanhar a adequação nutricional ingerida vs estimada
T - Tente avaliar a massa e a função muscular
R - Reabilite e mobilize precocemente
I - Implemente pelo menos dois indicadores de qualidade
Ç - Continuidade no cuidado intrahospitalar e registro dos dados em prontuário
à - Acolha e engaje o paciente e/ou familiares no tratamento
O - Oriente a alta hospitalar

Fonte: Divulgação HSVP

Ouça abaixo um trecho da entrevista ou assista a live no Facebook clicando AQUI.
  • Saúde em Debate - Desnutrição

Leia Também Contratada nova empresa para operar Samu estadual É hoje o 'Dia D de Vacinação' contra Polio e Sarampo Dia D de vacinação contra pólio e sarampo será neste sábado Aberta a Jornada de Nutrição em Passo Fundo