Nutricionistas falam sobre a campanha de combate à desnutrição

Compartilhe
Patric Cavalcanti recebeu no estúdio da Planalto durante o quadro Saúde em Debate, as nutricionistas do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), Ana Heck e Ruth Polita, para tratar da desnutrição.

A Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (BRASPEN) preocupada com as taxas de desnutrição hospitalar e com o objetivo de tornar público a prevalência e as consequências causados por este problema de saúde pública, lançou em 2018 a campanha “Diga não à Desnutrição”. A desnutrição hospitalar está associada diretamente ao aumento significativo de morbidade e mortalidade. Conforme a BRASPEN, no Brasil, a taxa de desnutrição varia entre 20 e 60% em adultos hospitalizados e durante a hospitalização esta condição piora progressivamente, principalmente em idosos e pacientes críticos. O dia D da Campanha é 6 de junho, onde várias instituições no país se mobilizarão em prol da causa. 

No Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) Passo Fundo, a Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional (EMTN), trabalha continuadamente o tema na instituição e reforçou as informações e ações, em apoio a campanha da BRASPEN. Conforme a coordenadora da EMTN, a nutricionista Ana Heck, muitas pessoas podem ver a alimentação, nutrição, como algo simples quando se fala no tratamento de pacientes, mas reitera que, a nutrição é fundamental para a recuperação. “A desnutrição traz consigo complicações como piora na resposta imunológica, atraso no processo de cicatrização, risco elevado de complicações cirúrgicas e infecciosas, maior probabilidade de desenvolvimento de lesões por pressão, aumento no tempo de internação e do risco de mortalidade e também aumenta, consequentemente os custos hospitalares”, salienta. 

Ainda, segundo Ana, o combate à desnutrição depende do trabalho multidisciplinar. “Enfermeiros, médicos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos, todos precisam estar atentos para a desnutrição. Se o paciente está comendo, se ficou muito tempo em jejum aguardando exame, quais alimentos está consumindo, todos precisam estar atentos aos sinais, pois a identificação precoce da desnutrição possibilita estabelecer uma conduta nutricional mais apropriada e melhora o desfecho nestes pacientes”, evidencia a especialista, pontuando ainda, que o hospital possui protocolos estabelecidos, onde, o paciente recebe uma avaliação nutricional nas primeiras 24 horas de internação, que identifica se o paciente está desnutrido, se há risco de desnutrição e quais condutas irão ser tomadas. 

Para facilitar a maneira de difundir as informações sobre a desnutrição, a BRASPEN criou um método mnemônico com a palavra “DESNUTRIÇÃO”, onde cada letra de maneira simples, aborda desde o conceito até o tratamento da desnutrição, confira:

D - Determine o risco e realize a avaliação nutricional
E - Estabeleça as necessidades calóricas e proteica
S - Saiba a perda de peso e acompanhe o peso a cada 7 dias
N - Não negligencie o jejum
U - Utilize métodos para avaliar e acompanhar a adequação nutricional ingerida vs estimada
T - Tente avaliar a massa e a função muscular
R - Reabilite e mobilize precocemente
I - Implemente pelo menos dois indicadores de qualidade
Ç - Continuidade no cuidado intrahospitalar e registro dos dados em prontuário
à - Acolha e engaje o paciente e/ou familiares no tratamento
O - Oriente a alta hospitalar

Fonte: Divulgação HSVP

Ouça abaixo um trecho da entrevista ou assista a live no Facebook clicando AQUI.
  • Saúde em Debate - Desnutrição

Leia Também Janeiro Roxo: mais de 20 mil casos de hanseníase são diagnosticados por ano no Brasil Lei “Programa Doadores do Amanhã” incentiva futuros doadores de sangue" HSVP faz campanha de arrecadação de vidros para leite materno HSVP registra 3448 nascimentos no ano do centenário