UPF realiza campanha de prevenção e diagnóstico de hepatites B e C

Compartilhe

As hepatites virais são doenças infecciosas que afetam gravemente o tecido do fígado, causando inflamação e até mesmo a não funcionalidade do órgão. Sua principal forma de transmissão é por via sexual e por objetos contaminados com sangue, podendo levar a cirrose e câncer no fígado. Com o propósito conscientizar a população sobre uma das doenças responsáveis por mais de 1,4 milhões de óbitos anualmente no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde de 2017, os acadêmicos do IX nível do curso de Enfermagem da Universidade de Passo Fundo (UPF), juntamente com a Secretaria Municipal de Passo Fundo através do Serviço de Atendimento Especializado (SAE), realizam uma campanha para diagnóstico de hepatites B e C.

A campanha ocorre na próxima terça-feira, dia 12 de junho, das 9h às 16h30min, na praça Tochetto, com o objetivo de orientar à prevenção e ao diagnóstico precoce. Se houver mau tempo como chuva, o evento será cancelado na praça, porém, o SAE estará realizando os testes rápidos com livre demanda. O atendimento é gratuito. Durante a ação, serão feitas abordagens com orientação sobre hepatites e distribuição de folders educativos. Além disso, serão ofertados testes rápidos de detecção de hepatite B e C. Para a realização dos testes, a pessoa deverá apresentar um documento com foto. 

Panorama da hepatite
De acordo com Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais de 2017, entre os anos de 1999 a 2016 foram notificados 561.058 casos de hepatites confirmados no Brasil. Desses, 212.031 (37,8%) de hepatite B, 182.389 (32,5%) de hepatite C e os outros 29,7% de hepatite A e D.  

No Rio Grande do Sul, os casos de hepatite B e C são mais prevalentes. No ano de 2016, as taxas de detecção da doença superaram a média nacional. Estimou-se no Brasil uma média de 6,9 casos de hepatite B para cada 100 mil habitantes e 13,3 casos de hepatite C por 100 mil habitantes. No estado do Rio Grande do Sul, foram confirmados 14,8 casos de hepatite B para cada 100 mil habitantes e 94,1 casos de hepatite C por 100 mil habitantes, só na capital do estado. 

No município de Passo Fundo, no ano de 2016, foram notificados 28,5 casos de hepatite B para cada 100 mil habitantes e 55 casos de hepatite C para cada 100 mil habitantes, mostrando, também, uma superação na média nacional para o mesmo ano.

Leia Também Hospital São Vicente de Paulo: um século dedicado ao cuidado da vida HSVP realiza pesquisa para pacientes com Diabetes tipo 2 Técnicos do Ministério da Saúde tentam identificar origem do surto de toxoplasmose em Santa Maria Funcionários do HSVP arrecadam donativos para vítimas dos temporais