UPF realiza campanha de prevenção e diagnóstico de hepatites B e C

Compartilhe

As hepatites virais são doenças infecciosas que afetam gravemente o tecido do fígado, causando inflamação e até mesmo a não funcionalidade do órgão. Sua principal forma de transmissão é por via sexual e por objetos contaminados com sangue, podendo levar a cirrose e câncer no fígado. Com o propósito conscientizar a população sobre uma das doenças responsáveis por mais de 1,4 milhões de óbitos anualmente no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde de 2017, os acadêmicos do IX nível do curso de Enfermagem da Universidade de Passo Fundo (UPF), juntamente com a Secretaria Municipal de Passo Fundo através do Serviço de Atendimento Especializado (SAE), realizam uma campanha para diagnóstico de hepatites B e C.

A campanha ocorre na próxima terça-feira, dia 12 de junho, das 9h às 16h30min, na praça Tochetto, com o objetivo de orientar à prevenção e ao diagnóstico precoce. Se houver mau tempo como chuva, o evento será cancelado na praça, porém, o SAE estará realizando os testes rápidos com livre demanda. O atendimento é gratuito. Durante a ação, serão feitas abordagens com orientação sobre hepatites e distribuição de folders educativos. Além disso, serão ofertados testes rápidos de detecção de hepatite B e C. Para a realização dos testes, a pessoa deverá apresentar um documento com foto. 

Panorama da hepatite
De acordo com Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais de 2017, entre os anos de 1999 a 2016 foram notificados 561.058 casos de hepatites confirmados no Brasil. Desses, 212.031 (37,8%) de hepatite B, 182.389 (32,5%) de hepatite C e os outros 29,7% de hepatite A e D.  

No Rio Grande do Sul, os casos de hepatite B e C são mais prevalentes. No ano de 2016, as taxas de detecção da doença superaram a média nacional. Estimou-se no Brasil uma média de 6,9 casos de hepatite B para cada 100 mil habitantes e 13,3 casos de hepatite C por 100 mil habitantes. No estado do Rio Grande do Sul, foram confirmados 14,8 casos de hepatite B para cada 100 mil habitantes e 94,1 casos de hepatite C por 100 mil habitantes, só na capital do estado. 

No município de Passo Fundo, no ano de 2016, foram notificados 28,5 casos de hepatite B para cada 100 mil habitantes e 55 casos de hepatite C para cada 100 mil habitantes, mostrando, também, uma superação na média nacional para o mesmo ano.

Leia Também Janeiro Roxo: mais de 20 mil casos de hanseníase são diagnosticados por ano no Brasil Lei “Programa Doadores do Amanhã” incentiva futuros doadores de sangue" HSVP faz campanha de arrecadação de vidros para leite materno HSVP registra 3448 nascimentos no ano do centenário