Congregação das Irmãs de Notre Dame celebra 95 anos de presença no Brasil

Compartilhe

Desde 1923, quando as primeiras missionárias chegaram ao Rio Grande do Sul, as religiosas dedicam-se à Assistência Social, à Educação, à Pastoral e à Saúde

95 anos marcados por evangelização, dedicação, trabalho e perseverança, além de alegrias: assim pode ser descrita a trajetória da Congregação das Irmãs de Notre Dame em terras brasileiras. Iniciada em 07 de junho de 1923 - quando dez missionárias estabeleceram-se no norte do Rio Grande do Sul, para colaborar com o ensino infantil e a evangelização - a atuação das religiosas, em prol da Assistência Social, da Educação, da Pastoral e da Saúde, atualmente, tem como palco oito estados e 33 municípios.

Foi por iniciativa do Frei Jacob Höfer que a cooperação das Irmãs foi solicitada à Superiora Geral da Congregação das Irmãs de Notre Dame de Coesfeld. Em carta à Madre Maria Cecília, o religioso expôs características da localidade, além da necessidade de prover ensino em regime de internato. “A população é composta de descendentes de antigos imigrantes portugueses e das imigrações mais recentes de alemães e italianos. Há poucas escolas, muito primitivas; por causa das grandes distâncias, das péssimas estradas, intransitáveis nas épocas de chuvas torrenciais, do calor, às vezes insuportável, a frequência às aulas é muito irregular e as crianças perdem o interesse”, descreveu.

Em resposta a tal demanda, em 1923, foram fundados, em Não-Me-Toque e em Passo Fundo, colégios em regime de internato e externato. Desde então, mais de 40 escolas foram criadas no Brasil, principalmente na primeira metade do século XX. Esse dado evidencia o compromisso com a missão vislumbrada pela mãe espiritual da Congregação, Santa Júlia Billiart -  que respondeu, de forma ousada e profética, às necessidades de seu tempo, pois, em um contexto marcado pelas consequências da Revolução Francesa, lançou, na Bélgica, em 1804, as sementes de uma congregação dedicada à educação e à evangelização.

Hoje em dia, são 17 os educandários brasileiros que inspiram seu fazer pedagógico nas máximas, postuladas por ela, de educar com Bondade e Firmeza e de tornar o bom Deus conhecido e amado. Eles são geridos por duas províncias, autônomas administrativa e economicamente, da Congregação das Irmãs de Notre Dame – a Província da Santa Cruz, com sede em Passo Fundo, e a Província Nossa Senhora Aparecida, sediada em Canoas (RS).

Elas são mantenedoras, ainda, de hospitais e entidades que visam o desenvolvimento social em cinco eixos: educação, gestão social, meio ambiente, proteção social e saúde. 

Além disso, suas religiosas atuam em missões apostólicas, tanto no Brasil quanto no exterior, e em diferentes Pastorais da Igreja Católica.


Leia Também Suspeitos de envolvimento na morte de Marielle Franco são presos no Rio de Janeiro Passo Fundo teve 12 casos de feminicídio registrados em 2018 Processos de cassação do direito de dirigir cresceram em 2018 no RS Depois de Passo Fundo e Caxias, Santa Cruz do Sul também deve receber Havan