Congregação das Irmãs de Notre Dame celebra 95 anos de presença no Brasil

Compartilhe

Desde 1923, quando as primeiras missionárias chegaram ao Rio Grande do Sul, as religiosas dedicam-se à Assistência Social, à Educação, à Pastoral e à Saúde

95 anos marcados por evangelização, dedicação, trabalho e perseverança, além de alegrias: assim pode ser descrita a trajetória da Congregação das Irmãs de Notre Dame em terras brasileiras. Iniciada em 07 de junho de 1923 - quando dez missionárias estabeleceram-se no norte do Rio Grande do Sul, para colaborar com o ensino infantil e a evangelização - a atuação das religiosas, em prol da Assistência Social, da Educação, da Pastoral e da Saúde, atualmente, tem como palco oito estados e 33 municípios.

Foi por iniciativa do Frei Jacob Höfer que a cooperação das Irmãs foi solicitada à Superiora Geral da Congregação das Irmãs de Notre Dame de Coesfeld. Em carta à Madre Maria Cecília, o religioso expôs características da localidade, além da necessidade de prover ensino em regime de internato. “A população é composta de descendentes de antigos imigrantes portugueses e das imigrações mais recentes de alemães e italianos. Há poucas escolas, muito primitivas; por causa das grandes distâncias, das péssimas estradas, intransitáveis nas épocas de chuvas torrenciais, do calor, às vezes insuportável, a frequência às aulas é muito irregular e as crianças perdem o interesse”, descreveu.

Em resposta a tal demanda, em 1923, foram fundados, em Não-Me-Toque e em Passo Fundo, colégios em regime de internato e externato. Desde então, mais de 40 escolas foram criadas no Brasil, principalmente na primeira metade do século XX. Esse dado evidencia o compromisso com a missão vislumbrada pela mãe espiritual da Congregação, Santa Júlia Billiart -  que respondeu, de forma ousada e profética, às necessidades de seu tempo, pois, em um contexto marcado pelas consequências da Revolução Francesa, lançou, na Bélgica, em 1804, as sementes de uma congregação dedicada à educação e à evangelização.

Hoje em dia, são 17 os educandários brasileiros que inspiram seu fazer pedagógico nas máximas, postuladas por ela, de educar com Bondade e Firmeza e de tornar o bom Deus conhecido e amado. Eles são geridos por duas províncias, autônomas administrativa e economicamente, da Congregação das Irmãs de Notre Dame – a Província da Santa Cruz, com sede em Passo Fundo, e a Província Nossa Senhora Aparecida, sediada em Canoas (RS).

Elas são mantenedoras, ainda, de hospitais e entidades que visam o desenvolvimento social em cinco eixos: educação, gestão social, meio ambiente, proteção social e saúde. 

Além disso, suas religiosas atuam em missões apostólicas, tanto no Brasil quanto no exterior, e em diferentes Pastorais da Igreja Católica.


Leia Também Justiça homologa delação premiada de Palocci Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula Associado do Sicredi está pronto para viajar à Rússia Pelo menos 22 candidatos são assassinados antes das eleições no México