Cuidado com o crime digital

Postado por: Gilnei Fogliarini da Costa

Compartilhe

O mundo está a cada dia mais globalizado, e como já apontamos aqui neste espaço, a internet é o caminho mais fácil e mais utilizado ultimamente para a comunicação, trabalho e até mesmo se diversão. A facilidade de ter o mundo na ponta dos dedos nos leva às mais variadas informações, assim a internet é uma ferramentas esplêndidas, quando bem utilizada.

Mas por trás desta facilidade de acesso escondem-se pessoas que se aproveitam da ingenuidade e desinformação de usuário para se apropriarem de informações, imagens e aplicar golpes. É cada dia mais comum ouvirmos falar de Crime Digital, ou “Cibercrime”, que são delitos praticados através da internet, pois pessoas julgam que o ambiente virtual é uma terra sem leis, mas este tipo de crime já pode ser enquadrado no Código Penal Brasileiro, e resultar em punições como pagamento de indenização ou prisão.

Segundo dados do IBGE no Brasil cerca de 70% da população adulta têm acesso à Internet, destes 92% acessam as redes sociais e sites de compras. Entre as redes mais acessadas estão Facebook, WhatsApp, You Tube, e Instagram. Já o comércio virtual deve ser o principal meio de compras ainda este ano, segundo levantamento do SPC Brasil neste ano este tipo de comércio deve superar as vendas em lojas físicas.

Com esta ampla parcela de pessoas conectadas fica mais fácil para os mal intencionados executarem diversos crimes nas redes. Outro motivo que facilita para os criminosos é que muitos usuários falham e não se protegem quando acessam as redes, revelando dados pessoais, acessando “links” desconhecidos, entrando em páginas “fakes”, e comprando em sites duvidosos. A maioria dos usuários tem dúvidas sobre o assunto e não buscam conhecer o que é e como ocorre o crime virtual.

Desta forma devemos tomar providências para impedir que casos de crimes virtuais se proliferem, e evitar que os usuários da internet se tornem vítimas desse crime. O correto é apenas acessar e compartilhar “links” e mensagens confiáveis, buscar sempre recomendações de sites de compras, e desconfiar sempre de promoções exacerbadas. E sempre orientar familiares e amigos sobre os perigos que existe na internet.

Caso se torne uma vítima recomenda-se que procure uma Delegacia de Polícia para registrar um boletim de ocorrência. É importante ter em mãos qualquer material que comprove o crime virtual, como um “print” de tela ou o endereço da internet onde a ação criminosa aconteceu. Importante também procurar um advogado especializado em Direito Digital para que o profissional guie os próximos passos da vítima no alcance da justiça e punição aos infratores.

Leia Também O político honesto e seu Fusca. Uma incrível história real. Sabedoria O seu voto possui ética? Os farroupilhas e os lanceiros negros!