Alunos da IMED recriam maquete de cidade inteligente

Compartilhe

O conceito de smart cities, ou cidades inteligentes, se define pelo uso da tecnologia para melhorar a infraestrutura urbana e tornar os centros urbanos mais eficientes e melhores de se viver.

Os alunos do curso de Ciência da Computação da IMED, realizaram na disciplina Computação Gráfica ministrada pelo professor Marcos Santos, a construção de uma mini cidade inteligente, aplicando os conceitos aprendidos durante todo o semestre com os princípios de Smart Cities. “A proposição teve a aplicação de diversos cenários sobre uma maquete, onde a Computer Vision poderia auxiliar na evolução de organismos congruentes, como aumentar ou reduzir o tempo semafórico de sinaleiras quando do fluxo de veículos nas vias, sistemas de análise de tipagem de veículo, detecção de pessoas enviando sinais inteligentes para sinaleiras de pedestres para comunicação com controladores de fluxo, sistema de alerta de pessoas trabalhando na pista, entre outros”, afirma Santos.

Para o professor, esse projeto vem ao encontro dos ideais aplicados ao curso de Ciência da Computação, que é permitir que os acadêmicos possam aplicar na prática os conceitos e técnicas aprendidas em sala de aula, sempre correlacionando o trabalho acadêmico com problemas encontrados pela sociedade, empresas ou até mesmo pessoas.

 

Conceito

As cidades inteligentes são projetos nos quais um determinado espaço urbano é palco de experiências de uso intensivo de tecnologias de comunicação e informação sensíveis ao contexto (IoT), de gestão urbana e ação social dirigidos por dados (Data-Driven Urbanism). Esses projetos agregam, portanto, três áreas principais: Internet das Coisas (objetos com capacidades infocomunicacionais avançadas), Big Data (processamento e análise de grandes quantidades de informação) e Governança Algorítmica (gestão e planejamento com base em ações construídas por algoritmos aplicados à vida urbana). O objetivo maior é criar condições de sustentabilidade, melhoria das condições de existência das populações e fomentar a criação de uma economia criativa pela gestão baseada em análise de dados.

 

Fotos: Divulgação

Leia Também Escola Padre Anchieta abre as portas para a literatura 1ª Semana Passo Fundo de Cinema acontece de 24 a 30 de setembro Invernada da Escola Bom Pastor visita a Rádio Planalto UPF lança movimento “Educar é a nossa ação”