Combate ao Golpe do Bilhete Premiado

Postado por: Gilnei Fogliarini da Costa

Compartilhe

Como já alertado aqui neste espaço, o golpe do bilhete premiado é bastante antigo, mas perpetua a fazer vítimas. Também conhecido como “Conto do Bilhete”, é um crime de Estelionato, tem aqui no Estado uma rede muito grande de pessoas que se aproveitam das vítimas que são atraídas pela facilidade de obter um alto valor de forma fácil, ou mesmo pela ingenuidade de alguns em querer ajudar, e acabam por entregar altos valores, e até mesmo jóias, em troca de uma expectativa de lucro, fato que não se concretiza, pois não há prêmio algum nos bilhetes apresentados.

Por ser um crime punido com penas brandas, o golpe continua a ser aplicado de forma ampla e organizada pelos criminosos, que praticam a lavagem de dinheiro e ostentação de alto poder financeiro, com aquisição de imóveis de altos valores e veículos de luxo, jóias e festas caras.

Porém no último sábado (16/6) a Polícia Civil de Passo Fundo realizou uma operação contra uma organização criminosa bem articulada que é suspeita de aplicar este golpe em diversas cidades gaúchas, e também nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Minas Gerais. No decorrer das investigações, a Polícia Civil chegou a identificar mais de 180 suspeitos envolvidos com o golpe. Assim a justiça autorizou mais de 200 quebras de sigilo fiscal, bancário e financeiro destes investigados. Durante a operação foram cumpridos 127 mandados de busca e apreensão, foram presas três pessoas em flagrante, e apreendidos mais de 100 veículos, entre carros, motos e embarcações, e grande quantidade de dinheiro.

Este foi apenas um pequeno golpe da Polícia nestas quadrilhas, agradecemos o empenho dos policiais envolvidos e contamos com eles para que continuem este serviço fundamental para a segurança e tranquilidade da sociedade.

Da mesma forma continuamos alertando a sociedade para desconfiarem do ganho fácil, quando tiverem conhecimento do golpe denuncie, procure memorizar características dos golpistas, cor da pele, idade, veículos, e outras informações que possam auxiliar a polícia a identificar os estelionatários. Entre em contato o mais rápido possível com as autoridades, pois não raras vezes as pessoas ficam com vergonha de falar que foram enganadas e calam-se diante do crime.

Leia Também Correios está resolvendo seus problemas O time que perdeu para ele mesmo Alimentos transgênicos e potenciais riscos para a saúde Vou operar! O que fazer?