Resiliência urbana

Postado por: Alcindo Neckel

Compartilhe

Esse texto é baseado nas pesquisas de Tauana Bertoldi sobre Resiliência Urbana, que nada mais é que a capacidade que um centro urbano possui de resistir, adaptar-se e recuperar-se de ações sofridas ou de ameaças ao ambiente construído. Refere-se também, ao trabalho de restauração e reestruturação das estruturas e funções básicas da cidade após uma possível catástrofe. Além disso, refere-se ao desenvolvimento e ao crescimento urbano das cidades, caracterizados e influenciados pelos processos de emergências ou também a adversidades. De modo mais simplório, a resiliência urbana é a capacidade que a cidade possui em recuperar o equilíbrio após sofrer acontecimentos que afetaram o seu estado inicial.

A resiliência pode influenciar na sustentabilidade local, sendo responsável pela capacidade de regeneração das cidades, mitigando eventuais eventos que possam vir a ocorrer sendo eles inesperados ou previsíveis. Estes eventos adversos apresentam grandes riscos e são configurados por causas naturais, tecnológicas e sociais.

Para isso alguns dados devem ser levados em conta, como por exemplo, a estimativa do número da população que futuramente irá residir no meio urbano no ano de 2030, onde a ONU – Organização das Nações Unidas, estima que cerca de um terço de toda a população mundial continuará migrando para as cidades do Mundo. Isso poderá desencadear grandes consequências naturais e sociais.

Dentre estas, encontram-se a falta de espaço adequado para a acomodação populacional no meio urbano – problema este que o Brasil já vem presenciando com os desastres naturais, como é o caso de deslizamentos. Visando isso, precisa-se trabalhar de modo que as cidades e a população consigam restaurar os ambientes.

Não basta que a cidade conte com programas de preservação ambiental, mas que estabeleça eficiente recuperação perante eventos desastrosos. É importante também que a população se conscientize para que auxilie na gestão estratégica da cidade, incluindo desafios cotidianos de trânsito, transportes e desastres naturais.

Leia Também 25º Domingo do Tempo Comum. Municípios devem participar do censo SUAS O político honesto e seu Fusca. Uma incrível história real. Sabedoria