Departamentos

Postado por: Isadora Fochi

Compartilhe

Desde os primórdios do tradicionalismo, o CTG é entendido como uma entidade agregadora, de pessoas, de experiências e de conhecimento. Em 1948, quando o 35CTG deu o primeiro passou e passou a ser modelo para as demais entidades, essas agremiações se espalharam pelo Rio Grande, tendo em comum um modelo “padrão” e bem diferente se levarmos em consideração outros tipos de associações.

O CTG tem sua própria nomenclatura, que diferencia, e muito, de outras entidades associativas. Além disso, outro ponto que chama muito atenção são os departamentos. Estes, são ramificações do CTG, que tratam de respectivas áreas e são de suma importância para a formação de uma entidade. Podemos então, compará-la a um corpo humano, onde os departamentos, sejam eles, cultural, artístico, campeiro, de esporte, são os órgãos vitais, todos devem participar e trabalhar em conjunto para que este “corpo” funcione bem. E quem é responsável por fazer essa união entre os departamentos possível é a patronagem, deve promover ações conjuntas para que isso fortaleça o vínculo que há nas entidades tradicionalistas.

Desta forma, percebe-se que a união é, e sempre foi, um dos valores mais importantes dentro de uma entidade tradicionalista. Uma entidade que possui seus departamentos unidos, é uma entidade forte e consciente dos seus deveres como tradicionalista. Afinal, como em nosso corpo, tudo tem que estar em harmonia para nos fortalecermos, a harmonia também fortalece todos os CTGs em todos os aspectos.

Leia Também 25º Domingo do Tempo Comum. Municípios devem participar do censo SUAS O político honesto e seu Fusca. Uma incrível história real. Sabedoria