15º Domingo do Tempo Comum.

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Salmo 84,8 - Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia."
A liturgia deste final de semana, segundo Evangelho de Jesus Cristo, escrito pelo evangelista Marcos 6,7-13 nos leva a sentir a nossa responsabilidade diante da missão como discípulos de Jesus, que precisam levar a Palavra a todos os lugares. 
Jesus nos convoca e nos pede que sejamos despojados de tudo o que é supérfluo e descartável seguindo o Caminho que Ele nos propõe. No relato deste evangelho Jesus envia os seus, dois a dois, para nos dizer que não estamos e não devemos viver isolados, mas trabalhar para o seu Reino em comunidade, em igualdade e com apoio recíproco. Fiéis, dignos e austeros no comportamento e no testemunho. 
Vivemos em tempos muito difíceis e conscientes que o nosso mundo está à deriva nas coisas de Deus. O que prevalece, de um modo geral, são as aparências externas e o culto ao poder, ao dinheiro e ao ter. A determinação de Jesus aos seus discípulos,  que não levem nada na caminhada; nem pão, nem mochila, nem dinheiro, uma única sandália e nunca duas túnicas. Esse é o despojamento total. O que realmente tem valor no comportamento do discípulo é o seu testemunho de simplicidade, de fé e de fiel seguimento.
Quando observamos o mundo de hoje, o comportamento das pessoas, de um modo geral, temos uma visão de completa de falta de solidariedade para com os mais necessitados. Nos deparamos com pessoas preocupadas com a sua aparência exterior, esquecendo completamento de seu interior, de seu compromisso como filhos de um Deus amoroso e misericordioso que tudo nos concedeu gratuitamente. Onde está a nossa preocupação com o irmão que passa fome, que não tem moradia e que não tem direito a saúde? Onde está a prática da caridade? Sejamos solidários e fraternos uns com os outros.
Bom domingo na paz do Senhor Jesus.

Leia Também Pobreza de propostas em campanhas eleitorais Alimentos aquecidos a altas temperaturas e risco de câncer Armando, Nicanor e Itamar. Nossa Senhora Aparecida, clamamos por paz!